Diversidade, em todos os sentidos

852cb_raquel-sherazade

O jornalismo é um retrato da sociedade, e indubitavelmente é palco de disputas ideológicas entre correntes políticas e filosóficas, entranhadas sob a máscara da ‘imparcialidade’. Neste palco, uma personagem vem ganhando destaque como representante de vozes reacionárias, conservadoras e fundamentalistas religiosas: a jornalista Rachel Sheherezade, âncora do telejornal SBT Brasil.

Ela tornou-se célebre nacionalmente por um comentário onde criticava o carnaval da Paraíba, estado onde nasceu e iniciou sua carreira como jornalista. Aos 39 anos, deixou seu estado natal para assumir a bancada do principal telejornal do SBT e lá, continuou a se posicionar de forma dura sobre diversos pontos, sempre deixando claro suas visões de mundo conservadoras, usadas ad nauseam por reacionários por todo o Brasil.

Num estado democrático de direito, não há problema nenhum que Rachel expresse seus pontos de vista, por mais infelizes que a maioria deles seja. O problema é que a jornalista utiliza a bancada do telejornal para reforçar estereótipos e para atacar princípios constitucionais como a laicidade do estado. Sobre a decisão da Justiça Federal de São Paulo em negar pedido do Ministério Público Federal para obrigar a União e o Banco Central a retirada expressão “Deus seja louvado” das cédulas de real, Rachel despejou suas falácias em relação ao tema, dizendo que o ‘cristianismo está sendo perseguido pelos defensores do estado laico, que voltaram sua ira contra a minúscula citação nas notas’. Ignorando a história da civilização, acusou os defensores da laicidade do estado de ingratidão com a doutrina que, segundo ela, inspirou os valores, a cultura e a própria constituição federal, esquecendo que o estado não possui religião e não expressa religiosidade, sendo esta de foro íntimo dos cidadãos.

Como esperado, após a primeira incursão no campo da religião, uma especialidade da jornalista, Sheherezade voltou a repetir as mesmas falácias esquizofrênicas de perseguição religiosa contra cristãos, em um país onde mais de 90% da população professa a mesma tendência religiosa, quando da decisão do Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, que determinou a retirada de crucifixos e símbolos religiosos dos prédios da Justiça gaúcha. Vestida de um coitadismo ímpar, ela engrossou o coro de fundamentalistas religiosos, classificando a decisão acertada do TJ-RS de ‘intolerância religiosa’, questionando a laicidade do estado com o argumento inacreditável de que ‘a constituição foi promulgada sob a proteção de deus’, ignorando que a frase consta APENAS no preâmbulo da Constituição, e que na prática, vale tanto quando o ‘volte sempre’ escrito em saquinho de padaria. Claro, ela ainda fez questão de ressaltar que 90% dos brasileiros são evangélicos ou católicos, defecando em cima das minorias religiosas, e até mesmo dos ateus, uma suposta supremacia cristã aparentemente inquestionável, de acordo com a moça.

Finalmente, para surfar na polêmica mais recente, Rachel Sheherezade rasgou o resto da fantasia democrática que vestia, ao defender a manutenção do deputado e pastor Marco Feliciano na presidência de Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara. Começando seu editorial com o coitadismo já demonstrado anteriormente, ela evoca que a liberdade de crença é um direito constitucional, e que não podemos confundir o pastor Marco Feliciano com o deputado. Como acredito que Rachel tenha aprendido pesquisa de pauta durante sua carreira, só posso crer que ela é mal intencionada ao ignorar que quem confunde as duas atribuições é o próprio deputado, inclusive ao tentar explicar porque paga pastores de sua igreja como ‘assessores parlamentares’, que não dão expediente em Brasília e nem em nenhum escritório político.

Na sequencia de falácias, que parece ser uma marca da âncora do SBT, ela faz questão de reafirmar que Marco Feliciano foi eleito democraticamente como deputado. E quem questionou o mandato (cheio de acusações de crimes) de Feliciano enquanto deputado? Novamente, uma pesquisa de pauta, mesmo que simples, apontaria que os protestos contra ele, classificados por Rachel como ‘gritaria’, são para que ele deixe a presidência da CDHM, e não seu mandato como deputado. E que fique claro para a jornalista que Feliciano não foi ‘democraticamente eleito’, mas estrategicamente colocado no cargo com a complacência de parlamentares do PT, PMDB, PSDB, PSB e DEM, dando 10 cargos da comissão ao PSC, ignorando os critérios de representatividade regimental dos partidos nas comissões. Foi apenas um acordo político, e não uma ‘eleição democrática’.

Pra fechar com chave de ouro, a jornalista ainda tem a pachorra de dizer que não se pode confundir as OPINIÕES PESSOAIS, por mais polêmicas que sejam, de Marco Feliciano com sua atuação como parlamentar. E desde quando essa separação é feita para qualquer ocupante de cargo público no Brasil? Quando um parlamentar dá entrevista, participa de um evento público ou emite QUALQUER opinião, quem está falando é o PARLAMENTAR, além do cidadão. Não há botão que alterne o político e o cidadão, e este, quando eleito, está 24 horas por dia investido do cargo para qual foi empossado. As opiniões de Feliciano, Sheherezade, não são ‘polêmicas’: são homofóbicas, machistas, misóginas, racistas, intolerantes com religiões minoritárias, reforçam estereótipos e preconceitos contra estas minorias, dando base para todo tipo de ação violenta (física ou psicológica) contra elas.

A defesa ensandecida por fundamentalistas religiosos como Marco Feliciano tem agradado reacionários de todos os campos, como o colunista da revista Veja, Reinaldo Azevedo, e o também pastor (e igualmente homofóbico) Silas Malafaia. Em Sheherazade, os reacionários de toda sorte encontram o eco para suas ideologias tortas e segregacionistas, que raramente encontrariam em outros jornalistas na grande imprensa (ao menos, não de forma tão explícita).

Democraticamente, não torço que Sheherezade saia do ar, pois acredito que ela realmente seja o eco de uma parcela da sociedade que, de uma forma ou outra, vai encontrar um canal para dar vazão ao seu chorume intolerante. Só espero que, amanhã e depois, os sons deste eco, carregado de moralismo e discriminação seja cada vez mais difícil de escutar em meio a gritos e cantos que louvem a igualdade, a diversidade e o amor incondicional a humanidade.

<<< Atualização >>>

No dia em que posto este texto, a jornalista Rachel Sheherezade nos brinda com mais um editoral cheio de conservadorismo religioso e poucos argumentos contra o aborto. Sem apontar um motivo plausível para que o aborto de fetos até 12 semanas não seja permitido, ela apela para todo o tipo de falácia: desde dizer que os médicos estariam propondo a mudança por interesses financeiros até tendo a coragem de comparar mulheres a NINHOS DE PÁSSAROS! É, Sheherezade realmente estudou a fundo as cartilhas conservadores, reacionárias e contra as liberdades da minorias.

Comentários em: "Rachel Sheherazade: o eco reacionário e fundamentalista na TV" (223)

  1. Paulo Henrique Carvalho disse:

    A gente fica chocado que um jornal, pertencente a uma maiores emissoras do país, emita tais opiniões. Ao mesmo tempo, acho este momento de crucial importância, pois nunca se debateu, se discutiu, se expôs de forma clara e as claras o preconceito, sobretudo no que se refere a nós, da comunidade GLBT. Essa repórtezinha -de quinta- e esse Infeliciano são apenas representantes de uma gigantesca parcela da sociedade: ignorantes, frustados e recaldados. Isso sempre existiu e infelizmente não vejo previsão de melhoras por parte deles. Mas pela primeira vez em anos, vejo uma melhora muito grande na forma como NÓS reagimos a tudo isso.

  2. Condordo Plenamente, honestamente eu acho que independemtemente da Rachel ser âncora do Jornal do SBT, infelizmente ela tem uma visão “segregada/limitada”, isso claro quando a convém, poderia citar inumeras contradições da mesma inclusive as que o @delucca mostrou no texto acima porém teria que fazer uma dissertação, e não um comentário, o que vejo é um contrasenso principalmente vinda dos que deveriam ser imparciais pelo menos no quesito informar, é claro que com isso não estou dizendo que ela não tem direito a liberdade de expressão e opinião, afinal o estado é laico. Só acho que se a presidente dilma viesse ao plublico e brincar que “toda loira é burra” ai a “minoria” seria a Senhorita Rachel ai aim queria ver se ela não iria se policiar ao expor as suas ideologias fundamentalistas, afinal o impacto do fundamentalismo partis de um âncora da TV ……..

  3. Robson disse:

    Texto sem noção e parcial, se eu fosse imprimi-lo aqui, sairia a mesma coisa que um papel higienico usao

    • Pra que argumentar quando a gente pode partir pro ad hominem, né?

    • Ricardo disse:

      Nem precisou imprimir o texto. O que vc escreveu é a mesma coisa que está no papel higiênico usado.

      • Cê fica escrevendo comentários em papel higienico usado, tipo, andando em banheiros públicos com uma canetinha e talz?

    • Tiago disse:

      Nossa, esse Robson de novo por aqui falando asneiras?

  4. Arthur disse:

    O nome dela tá escrito errado de propósito? rsrs. Excelente texto!

  5. Luiz disse:

    Eu torço para que ela saia do ar! Melhor ! Vamos precionar Silvio Santos para tirar essa criatura dali!

    • rodrigo disse:

      O problema é, será que o Senor Abravanel não influi no conteúdo dos editoriais?

  6. Patrick disse:

    Delucca, uma das primícias de falácias é atacar pessoas na tentativa de desvalorizar o que essas pessoas disseram. No caso deste teu artigo sobre a Rachel Sheherazade, tu seria muito mais justo se provasse alguma inverdade dita por ela. A jornalista se mostra óbvia ao expressar a laicidade e o povo brasileiro, tanto quanto na hora de falar da democracia. A política é feita por maioria de votos, e não por minoria.

    • A parte onde eu digo que não queremos a saída de Marco Feliciano da CDHM, e não do congresso, você não chegou a ler né?🙂

    • E em nenhum momento ataquei a pessoa da Rachel, e sim o tempo todo seus argumentos e sua conduta profissional.

    • Infelizmente a maioria é burra. Beijos

    • John disse:

      Precisa estudar um pouco o que é democracia, amigo. Maioria de votos é apenas uma parcela do processo democrático que, sempre, deve buscar a inclusão de todos sob o regime que a maioria escolher. Essa Rachel é qualquer coisa, menos democrática. E ela disse uma série de inverdades, desde que uma frase religiosa no dinheiro faz sentido em um Estado laico até uma acusação aos médicos que, por sinal, ela não provou.

  7. Alexandre disse:

    Excelente texto. Como sempre são muito bons.

  8. O Chavez é dez mil vezes mais edificante.

  9. Aline disse:

    Sou heterossexual, simpatizante, deísta, e acho que Rachel Sheherezade foi infeliz nesse comentário sobre Feliciano porque é visível que ele é um fanático religioso e preconceituoso com os homossexuais, mas isso não muda o fato de que o que ela disse tem lógica; devemos culpar principalmente os outros deputados que, através de voto democrático e mesmo sabendo o tipo de pessoa que Feliciano é, ainda sim votaram nele para o cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos. Isso sim é de se analisar, porque tal fato demonstra a visão e o pensamento que a maioria possui. O pior é saber que tais deputados foram eleitos pelo povo brasileiro e que os mesmos divergem da opinião de muitos desses eleitores.

    Gosto de Sheherezade, mesmo com tal falha, e concordo com o vídeo em que ela diz que a discussão sobre a frase “Deus seja louvado” seja falta do que fazer, pois acho que existem milhões de outras questões mais importantes do que esse tema, como exigir do governo saúde, educação, igualdade social e uma condição decente de vida para todos os brasileiros.

    • Se a gente ficar relativizando os problemas, nunca vamos resolver nenhum deles, já que sempre haverão ‘outros mais importantes’, Aline.

      O ‘deus seja louvado’ nas cédulas não condiz com o estado laico, é um problema, e tem de ser resolvido.

      • Aline disse:

        Com certeza que o “deus seja louvado” não condiz com o estado laico, assim como é um direito de todo brasileiro, segundo a constituição, ter saúde e educação de qualidade, mas isso também não é feito nesse país. E ai, qual é o mais importante na sua ‘opinião’? Em momento nenhum eu disse que o problema da frase na cédula não devia ser resolvido (é pra ser tirada mesmo), mas ‘na minha opinião’ existem outros problemas mais sérios pra se resolver. Concordei em parte com o que Sherehazade disse.

        Rachel pode tentar camuflar as opiniões religiosas dela nos comentários, mas esses comentários carregam certas verdades. Será que essas ‘verdades’ camuflam uma verdade maior e errada? Pode ser que sim. Saber filtrar as informações boas e ruins da opinião de alguém é algo que todo ser humano tem que aprender.

        Só vou descer o verbo se perceber que ela ofende diretamente a minha concepção de direitos humanos. Dizer que Feliciano foi eleito por voto democrático não me parece ser uma ofensa aos homossexuais, negros ou afins, mas se ela falar que Feliciano foi a melhor escolha dos parlamentares, ai sim eu vou discordar completamente.

      • Shopenhauer disse:

        Concordo… o “Deus seja louvado” é de fato uma questão de quem não tem o que fazer… e é um absurdo você dizer que o “sob a proteção de Deus” equivale ao mesmo que um volte sempre do saquinho de padaria, pois caso não saiba, muito embora o preâmbulo não tenha força normativa, é texto constitucional tanto quanto qualquer outro artigo, já que optamos pelo modelo formal (e não material) de Constituição.

    • cleidi disse:

      “falta do que fazer”, não. Isso é uma imposição religiosa, uma agressão.

    • Ana Paula disse:

      Na onda do Feliciano digo de antemão: “sou baiana e feliciano não me representa”. Posto isso, posso agora sem medo de ser mal interpretada dizer que concordo “em parte” com Sheherazade (isso é nome de verdade?). Acho errado retirar as cruzes dos órgãos públicos ou a frase “deus seja louvado” da moeda. Mesmo para ateus, espíritas, candomblés, etc, a manifestação religiosa (de qualquer religião) não pode ser considerada uma ofensa e acho que isso não vai de encontro a um estado laico. É normal em uma população com 90% de cristãos (tomando como verdade a informação da infeliz apresentadora do SBT) que exista mais representações simbólicas desta crença. Mas, aqui em Salvador onde as religiões de matriz africana tem grande representação (não vou saber dizer porcentagem) é comum encontrarmos símbolos dessas religiões em espaços públicos. Sim, e agora? Vamos retirar todos os símbolos religiosos de todos os espaços públicos. Será uma tristeza, e nossa cultura? Mesmo não sendo do candomblé eu acho lindas as esculturas dos orixás no Dique do Tororó aqui em Salvador, acho lindas as manifestações e oferendas à Iemanjá, há uma energia boa onde esses símbolos e manifestações existem, independente da religião, e mesmo amigos ateus já confessaram se sentir bem na presença da nossa cultura religiosa.

      Quem é da Bahia sabe que a energia daqui, o ar, o céu, o povo, tem uma coisa que só Deus dá!

  10. Jeferson disse:

    Um religoso não pode expor sua opinião sobre não aceitar o homossexualismo, mas quando alguém da classe homoafetiva agride verbalmente o evangelico dizendo que são doentes, ai não é preconceito? O problema que é que o ser humano vai sempre procurar um culpado ou um hálibe pra esconder seus erros. A Jornalista fala apenas a verdade, que ela continue da mesma forma.

    • Jeferson disse:

      Um religoso não pode expor sua opinião sobre não aceitar o homossexualismo, mas quando alguém da classe homoafetiva agride verbalmente o evangelico dizendo que são doentes, ai não é preconceito? O problema que é que o ser humano vai sempre procurar um culpado ou um alibi pra esconder seus erros. A Jornalista fala apenas a verdade, que ela continue da mesma forma.

    • Tiago disse:

      Aguardando a verdade absoluta, tem em PDF?

      Coitadinhos dos religiosos, hein, Jeferson? São xingados na rua apenas por serem religiosos… São espancados à noite simplesmente por se vestirem como religiosos. Ao contrário, homossexuais são agredidos, física e psicologicamente, SOMENTE por serem homossexuais. Daí vem um grupo de pessoas que detêm o poder (políticos proselitistas) e ao invés de quebrar com esse preconceito, para que a sociedade possa respeitar os direitos humanos, vêm apenas reforçar o discurso de ódio, para que nossas crianças e nossos adultos continuem com essa manifestação violenta contra certos grupos (isso incluem-se pobres, negros, prostitutas, adeptos de outras religiões – principalmente africadas -, ateístas).

      • Paulo Barcellos disse:

        Tiago, qndo vc conseguir o PDF da verdade absoluta me manda tbm, vlw 😉

      • Prezado, gostaria que apresentasse a parte da Doutrina Cristã que fale em “discurso de ódio” contra gays. Muito pelo contrário, a ideologia Cristã prega a bondade, caridade, em nenhum momento é pregado que se pegue em armas e mate gays… Quanto á perseguição, assim como são perseguidos gays, no mundo todo há perseguição e morte de cristão, basta fazer um pesquisa rápida e verá. Engraçado que não há qualquer notícia que diga “Evangélico assassina gay”, muito pelo contrário, grande parte dos assassinos possuem a contraditória ideologia “neonazista brasileira” (contraditória considerando a miscigenação do povo brasileiro, esses “neo” bem provavelmente seriam mortos naquela época)… E outra, é importante separar o “REAL Evangélico” daqueles que se dizem “evangélicos”, como o mencionado Deputado… O inimigo de vocês é outro, o inimigo é o lobo em pele de cordeiro, e não o evangélico!

    • Daniel disse:

      Primeiro e mais importante, homosexualidade não é uma escolha (http://www.youtube.com/watch?v=Gn0R-gb9SMc nem precisa ver o vídeo, mas os links estão todos alí), já religião é, e muito! Isto posto, emitir “opinião contrária” à homosexualidade NÃO É A MESMA COISA que emitir uma “opinião contrária” à religião qualquer que seja ela…
      Segundo, ‘homosexualismo’ é um termo pejorativo criado exatamente por essas forças reacionárias para desacreditar os homosexuais, uma vez que o sufixo -ismo imprime a idéia de que é uma ideologia. Por sua vez, o sufixo -dade dá, primariamente, a noção de essência…

  11. Wanderson Camêlo disse:

    Nada haver. Sou um estudante quase formado em jornalismo e, nos tempos de plimplim(onde se encontra o fundamentalismo em pessoa) se vê necessário uma opinião jornalistica mais aberta e cética. A verdade dói, e Rachel diz a verdade; reveja no dicionário o conceito de fundamentalismo; não consegui entender o que de fundamentalista tem nos discursos dela. É fundamentalismo criticar a usurpação de verbas públicas que é a copa do mundo, o carnaval? É fundamentalismo atacar um larápio da laia de Sarney? E outro bandido da laia de Feliciano? Se comparar os muitos coitados que são alienados por pastores corruptos do tipo de Feliciano, ai sim encontrará o verdadeiro conceito de fundamentalismo: só defende a própria causa, tudo leva para o lado teológico. O jornalismo brasileiro, e isso é unanimidade entre os profissionais da área, necessita de mais Rachels, de mais verdade; menos censura. Parabéns ao jornalismo do SBT também.

    • Tu assistiu o vídeo, querido? Ela DEFENDEU Marco Feliciano, logo, corroborou com a opinião dele.

      • Aline disse:

        Errado. Ela disse que ele foi eleito por voto democrático, o que é um fato irrefutável e qualquer pessoa, goste ou não de Feliciano, pode dizer isso.

      • E foi exatamente o que eu disse.🙂

      • Aline disse:

        Não, você disse que ela defendeu Feliciano. O momento do telejornal se chama OPINIÃO e ela deu a opinião dela sobre uma visão totalmente lógica do assunto. Ponto. Se existe algo mais nas entrelinhas cabe a cada um perceber, mas não acho justificável o nível grosseiro da crítica que fazem aqui.
        Mas cada um tem sua opinião sobre o que quiser, não é? E a minha opinião é de que ela, apoiando ou não Feliciano, só disse verdades.

      • Se você concorda com ela (que concorda com Feliciano), acho sua opinião tão imbecil quanto a dela.🙂

      • Márcia disse:

        Discordo, ela não defendeu o Marco Feliciano, ela defendeu a maneira como ele foi eleito… a Democracia …não confunda carolina de sá leitão com caçarolinha de assar leitão…você está tentando uma forma de incriminá-la… coitada…

      • Eu não quero ‘incriminar’ ninguém, apenas discordo frontalmente das opiniões da jornalista.

    • Luiz Fernando disse:

      Duro mesmo é ver um estudante “quase formado” em jornalismo escrever “Nada haver”… Ah, nossas faculdades!

      • Nada haver esse seu comentário, Luiz Fernando… AHUHAUHAUHUA

      • Sônia disse:

        Escrever “nada haver”, comentar sem ler o texto (ou pior, leu e não compreendeu) e que não tem um professor pra dizer que não existe verdade, A verdade, absoluta, mas sim uma construção da verdade. Em que faculdade essa pessoa está “quase se formando”?

    • “O jornalismo brasileiro, e isso é unanimidade entre os profissionais da área, necessita de mais Rachels, de mais verdade; menos censura.”

      Sou jornalista graduada há alguns anos e, como você prega que a “verdade” precisa ser dita, vou te contradizer e corrigir essa sua verdade: Não é uninamidade no jornalismo que esse tipo de profissional precisa estar mais presente na mídia. Porque eu não concordo com isso. Pelo menos não com opiniões que carregam em si preconceitos e defendem bandidos engravatados, pelo os quais a maioria da população luta contra.

      Não concordo com ela e nem que isso é jornalismo.

      A “verdade” que você cita é a verdade de cada um, uma opinião, mas a verdade que deve prevalecer é a da maioria. Isso é democracia. E a maioria não concorda mais com esses pensamentos arcaicos e repletos de crenças pessoais. Democracia é não haver mais no país pensamentos como os desta mulher, divulgados e impostos como sendo “verdade” e como a própria “democracia”.

      Estuda lá mais um pouco, mas tente resgatar em você um pouco de bom senso também. Porque não é porque é jornalista, que tem o direito de ditar o que é verdade e o que é democracia a partir de opiniões próprias infundadas.

      Senão você vai acabar como a Rachel: se achando no direito de dizer “verdades” como essas, enquanto perde a credibilidade com a maioria. Aliás, todas as teorias fundamentais do jornalismo e a própria prática buscam a credibilidade. A partir do momento em que você coloca isso em risco, você coloca em risco sua carreira, dando o direito aos que são contra de se posicionar desta forma.

    • Não envergonhe – ainda mais – os profissionais de jornalismo. Esse teu ” sou estudante de jornalismo” só corrobora o quanto estão deficientes nossos cursos. As demais respostas já foram suficientes pra ilustrar as infelicidades de teu comentário. ( ah, pra constar, já que credencias foram postas na mesa: sou graduado em jornalismo e mestrando…)

  12. Tertuliano Filho disse:

    Parabéns pelo texto, e pelo blog. =) Muito bom.

  13. Leo disse:

    Não se deve dar voz aos idiotas. Nao deem seu ibope a essa emissora. Eu nao dou. É assim que ela sai do ar;

  14. cleidi disse:

    Parabéns pelo texto. É algo que venho acompanhando e me desesperando com o espaço alcançado por ela. Você deve receber muitas críticas ainda por aqui, mas sabemos que o espaço atingido pela Raquel é apoiado na massa que tem o mesmo pensamento medíocre e reacionário que ela.

  15. Só tenho um comentário a fazer:
    39 anos? Tá de parabéns, viu!? LoL

  16. É. As saídas estão se fechando. Rezemos pra que um governo de direita não volte ao poder, pois, aí, acabou-se. E que a Dilma faça de uma vez a regulação da mídia, apesar da gritaria que já estamos ouvindo e ainda vamos ouvir muito.

    • Rafael disse:

      Tá louco? Regulação da mídia? Quer uma ditadura é?

      • Eu apoio a regulação PÚBLICA da mídia. Tem na Itália, no Reino Unido, em muitos lugares.🙂

    • Claro que tem que regular a mídia: é uma concessão pública e, como tal, deve visar os interesses da sociedade. Olhemos: quem é contra a regulamentação das comunicações no Brasil? Veja, Globo e etc… Sob a cortina de fumaça da chamada ” liberdade de expressão”, essas empresas deitam e rolam em cima de setor tão caro à sociedade que é a comunicação social. Nâo nos enganemos, regular não significa censurar, mas impor padrões de qualidade e freios a desmandos de grupos que visam, exclusivamente, os seus interesses mercadológicos.

      • Só TV e Rádio são concessões públicas, e quem é o órgão que regula a mídia? Você conhece? Qual a composição?

  17. Amauri disse:

    Admito que realmente me decepcionei com parte do que a Rachel falou sobre o tal Marco Feliciano, mas daí construir todo esse discurso reacionário sobre a opinião dela, que só em pequena parte está desrazoável diante da minha opinião, isso é absurdo e desnecessário.
    Na minha humilde opinião REACIONÁRIO é o discurso do autor desse texto, um trabalho tendencioso e parcial. Rachel Sheherazade ataca a laicidade do Estado? Onde?
    Realmente, tão qual aquele MP que atendeu o pedido da Liga das Lésbicas, o autor exagera…

    Perdoem a sinceridade e se pareci agressivo.

    • O ‘trabalho do autor deste texto’ é opinativo, por consequência, é parcial.

      E vamos ao significado de ‘reacionário’: “aquele que defende princípios ultraconservadores, contrários à evolução política, ou social”.

      Exatamente o oposto dos princípios que defendo, e alinhado com as declarações da jornalista em questão, que é contra o casamento gay, o aborto, a laicidade do estado, etc.

  18. Adrian disse:

    Ela defendeu o Feliciano, não há mais o que ser discutido. Descrédito total. Fim.

  19. Maria do Rosário disse:

    Se a frase nas cédulas tivesse apenas a conotação que aparenta, seria bom né? Deus ser louvado é algo bom. O que preocupa é o não dito, o que está por trás dessa mensagem, numa sociedade tão avessa à diferença, à pluralidade… Que Deus é esse que tá sendo enaltecido? O das minorias “donas” do poder? Aquele que fecha os olhos para o que há de errado no trato com as pessoas, mas que vai à missa ou ao culto aos domingos aliviar o peso dos seus pecados? Assim como aprendi com a minha mãe que agir com etiqueta é ser educado e isso se reflete na maneira como lidamos com as pessoas, acredito que ter visão política é entender que as pessoas merecem respeito, independente da fé que professam. E se o Estado é laico, não é por ser avesso a Deus, mas para que não apenas um Deus (o dos tipo de pessoas que já citei), seja louvado.

    • No estado laico, nenhum deus deve ser louvado em símbolos oficiais, documentos públicos, etc.🙂

  20. Mateus disse:

    Mas não é esse mesmo blog que diz que na tv todo tipo de programa e lixo pode ser aturado? não é simplesmente mudar de canaç https://deluccamartinez.wordpress.com/2012/01/11/bbb-pelo-direito-de-assistir-e-falar-sobre-porcaria-na-televisao/

    BLOG tendencioso, e no minimo ridiculo

    • E eu disse que a Rachel tem de ser TIRADA do ar? Você realmente leu o texto?

    • Ah sim, porque o BBB possui o mesmo peso jornalístico, afinal, as pessoas não levam como verdade tudo que esta sendo dito no jornal. Ela tem que parar de contaminar as notícias com as opiniões dela sobre o assunto, simples assim.

      • Mateus disse:

        desculpe, mas acho q li errado, ou a chamada da outra matéria é: pelo direito de assistir e falar porcaria na televisão. Hum acho q eu realmente não li o texto, que por sinal é um lixo, cheio, das agressões tipicas da ala dos homo pé no saco
        Na boa. essa causa é muito chata, é sempre atacando e se fazendo de vitima.
        isso sim me torra a paciência, não o fato de se relacionar bjar amar transar se comer com quem quer q seja

      • Deixa eu te ensinar um troço mágico: você NÃO É OBRIGADO A LER!😀

      • Mateus disse:

        Oxi. Não sou msm. E vc é obrigado a assistir os comentários no jornal do SBT??????

        KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

        Tendencioso é pouco

      • Não sou obrigado, mas posso e tenho o direito de criticar, bem como você tem o direito de criticar meu texto.
        O problema é que, ao contrário da sua crítica, a minha foi vastamente embasada.🙂

      • Mateus disse:

        Realmente muito bem embasada.
        embasada inclusive nos seus textos anteriores,
        é muito facil fazer tudo virar ao seu favor
        afinal são tão coitados, tenho uma dor no coração de ver oq fazem com vcs

  21. Bom dia! Sou escritor e também tenho um blog. Primeiramente, gostaria de te parabenizar pela coleta de dados e pela forma como você se expressou. Geralmente não concordo com textos sobre esse assunto e, quando digo isso, falo no sentido de discordar em algumas partes do texto. Faço das suas as minhas palavras e peço que eu possa publicar isso no meu blog, claro que te darei os créditos, ok? abraço

  22. Texto perfeito,assino embaixo,falou por mim ! abraços !

  23. Santos disse:

    Homossexuais n devem se preocuparem com os fundamentalistas, nem os religiosos, fanáticos..logo logo o país será como a minoria quer. Afinal nesse país se critica político, padre, pastor católicos.. e é normal, mas se criticar homossexual, logo identificamos os miseráveis religioso, fundamentalistas..e isso n pode. A minoria deve ser intocável em todos os sentidos. Nada de críticas, nem de defesa a aqueles que são contra..como fez essa jornalista.

    • Uai, depende da crítica, ela pode ser feita sim. Agora, se a ‘crítica’ é contra a simples existência desta minoria e/ou seus direitos civis, a ‘crítica’ torna-se preconceito e intolerância.

    • É impressão minha ou esta sendo usando o mesmo argumento do Malafaia? Nas mesmas palavras, na mesma ordem e da mesma forma?

      Bem, achei muito bom o texto no geral, e não vi nada de Ad Hominem nele, tive sim a impressão de que você apenas criticou as posições dela e a opinião dele em rede nacional. Algumas são bem legais, mas sempre quando envolve religião, ela é bem parcial e impõe em rede nacional o que ela acha sobre o assunto, denegrindo as demais minorias, colocando-as como minorias esperneastes e barulhentas, que devem aceitar o que a maioria impôs a elas. Afinal, se 90% do Brasil é cristão, então devemos ter cruzes nos espaços públicos, e que se dane as outras religiões.

      Outra falácia muito comum, é esse pensamento que a nossa constituição tem bases judaico-cristã. Pois é, não tem, nossa base constitucional é grego-romana, a base da cultura ocidental é grego-romana.

  24. Giovanna disse:

    Comecei a ler este texto achando que enfim veria algo com uma visão parecida com a minha, mas achei agressivo demais. Ataques exagerados contra a jornalista no texto tornam o mesmo insuportável de se ler, apesar de concordar em parte com o que foi dito.

  25. Ana Paul Souza disse:

    Vale mencionar: na edição de ontem, além da “opinião” “incrível” sobre o aborto, a Raquelzinha soltou um “tem gente que acha chifre em cabeça de cavalo”, se referindo à reação ao uso de perucas de Bombril no desfile do Ronaldo Fraga. Na matéria, ele explicava o feito como sendo uma homenagem ao futebol, “pois as pessoas sempre usaram lã de aço nas antenas de tv para melhorar o sinal”. E a âncora condenou a “gritaria” em repúdio ao Racismo escrachado. Não, esse argumento da tv nunca foi o real motivo para as perucas. A própria Vigue BR divulgou como sendo uma “homenagem” aos negros. Ela poderia ao menos ter feito uma pesquisa de pauta.

  26. Malquisedeque disse:

    Como diria Jack, o estripador, vamos por partes!

    Em primeiro lugar, discordo veementemente de alusões a qualquer divindade em ambientes e artigos públicos, seja ao Deus cristão, muçulmano, hindu, a macumbeiros (sei q não estou sendo politicamente correto) ou supersticiosos de qualquer espécie. De fato, trata-se de uma convicção íntima de cada humano. Aliás, a falação sobre as tais minorias religiosas também dá no fígado, como se pajés ou pais de santo fossem fossas abissais de sabedoria e tolerância. Não, não o são!

    Em segundo lugar, o tal Feliciano é um pária que vive a arrotar conceitos pré-concebidos, afinal, sem o mínimo rigor e, por conseguinte, comprovação científica. Por sinal, conceitos cientificamente derrotados – dizer que negros que são filhos de Can, o amaldiçoado, é o pior exemplo das asneiras proferidas. Se o moço foi eleito democraticamente? Sim, o foi. Podemos discutir a qualidade da democracia e a ética que pauta os acordos a repugnar, mas o fato de ele estar em sintonia com a estrutura política do país o legitima a assumir suas funções, assim como os membros da comissão da verdade, por exemplo. Em ambos os casos, trata-se do mesmo tipo de acordo. Se é possível separar o parlamentar do homem? Em suma, não, embora hajam gradações. Existem coisas que nunca são ditas publicamente… por mais que, em seu âmago, o deputado acredite ou deseja realizar.

    Por último, carimbar a jornalista Shere(sei lá o que) com argumentos moralizantes não contribui muito para uma discussão séria, no entanto é eficaz para propagandear uma ética nova, a do politicamente correto, onde o “ad hominem” reina no lugar de uma análise mais demorada. Não podemos esquecer que, dentre a corja da grande imprensa, a dita jornalista foi a única a defender, por exemplo, a greve dos bombeiros do RJ. Quero dizer que soltar alcunhas à revelia apenas cria um ambiente hostil ao debate, como se quem não fosse a favor das cotas fosse simplesmente racista, por exemplo. E, por fim, se Reinaldo Azevedo ou sei lá mais quem a elogiam, isso, logicamente, não é um problema. A política e a opinião não devem serem construídas pelo estômago, no sentido de se “eles” estão lá logo “eu” necessariamente vou por aqui. Analisemos os argumentos e aceitemos o debate.

  27. ADRIANO SOARES disse:

    Delucca como vai? Acho louvável que você tenha e expresse suas opiniões mesmo que contrarias a minha e a da maioria dos brasileiros. Mas tenha um pouco mais de respeito pela crença e fé das pessoas, o respeito deve prevalecer mesmo que você não compartilhe dos mesmos princípios cristãos. Tenho certeza, depois de ler seu texto, que você se considera superior à maioria da população e acha que todos deveriam pensar como você, mas esteja certo de que os princípios cristãos dos quais você abomina, se realmente seguidos, seriam um alento e a solução para todas as desgraças da humanidade. Então antes de expressar de forma tão dura sua opinião lembre-se de que sua vida depende e dependerá sempre de pessoas que acreditam em algo maior, maior que seu intelecto e que isso não tem nada a ver com ignorância mas sim com fé e esperança. Fé e Esperança, essa seria uma ótima pauta para você, use toda sua experiência e vivência e escreva sobre isso da próxima vez, ficarei muito feliz em conhecer sua opinião e relatos a respeito.

    • 1) Não me considero superior a ninguém, apesar de boa parte da população achar que homossexuais são inferiores e merecem menos direitos do que heterossexuais.
      2) Eu não disse que abomino os princípios cristãos em nenhum lugar do texto, só não quero pra mim e não quero que seja imposto.
      3) Realmente, o cristianismo tem muitos preceitos morais bacanas, universais, diga-se de passagem, e que estão em diversas religiões e filosofias.
      4) Minha vida sempre dependerá de pessoas, das quais pouco me importa o credo, Adriano. Sou gentil e educado com todo mundo, sem distinção.🙂

      Valeu pelo contraditório de forma tão suave, Adriano.
      Debater assim é bem mais bacana!🙂

  28. ADRIANO SOARES disse:

    Não sabia de sua opção sexual, então quero deixar bem claro que respeito e não me referi a esse assunto em nenhum momento.
    Sempre acreditei que a opção sexual de cada individuo é única e exclusivamente de sua conta, assunto particular e delicado demais para ser discutido, então detesto esse tipo de debate ou bandeira.
    Quando comentei sobre sua opinião preconceituosa em relação ao cristianismo foi baseado na forma como expressa usa opinião, na verdade você se diz contra a imposição mas de certa forma impõe suas ideias como se fossem uma verdade absoluta e lhe garanto totalmente desrespeitosa em relação a fé cristã.
    Acredito que não estejamos falando sobre opção sexual e sim sobre suas ideias de igualdade e amor incondicional, as quais, como cristão, compartilho totalmente. Desta forma lhe pergunto o que crucifixos e símbolos religiosos tem a ver com isso? E a frase “Deus seja louvado” nos trás algum prejuízo ou ofende alguém? Você acredita que homossexuais tem mais direitos que fetos abortados?
    Por favor não deixe que conflitos pessoais afetem suas ideias você tem muito talento, mas repito, respeite para que sua opinião seja respeitada. Ninguém é obrigado a concordar com ninguém mas a opinião de cada um deve ser respeitada sempre isso é democracia.

  29. alexandre disse:

    Nunca tinha ouvido falar nessa mulher, ela parece tão jovem mas qdo. abre a boca se transforma numa pessoa q parece ter 200 anos, acho q Chiquinha Gonzaga ficaria chocada mesmo no século passado, como pode um jornal como o sbt ter uma pessoa emitindo e induzindo a opiniões como essa em seu jornal? Perdi toda vontade de ver esse jornal sbsteirol nem acreditei no q ouvi.

  30. Raquel disse:

    Adriano Soares, ser supersticioso (leia religioso) é nefasto para a humanidade, sim. Acreditar que tem alguém invisível que se responsabiliza pelo bem estar da humanidade, e pior, de cada um individualmente, é terrivelmente perigoso: desresponsabiliza cada um das consequências das suas acções, do seu papel na sociedade, etc. Mas isso seria outra conversa… Fé e esperança são para quem acha que ficar sentado em cima das mãos é a melhor opção de acção na vida.
    O que símbolos religiosos tem a ver com isso? Eu digo-lhe: os símbolos do estado representam cada cidadão. Não podem, portanto, representar apenas parte da população, ou ir contra os direitos de parte dos cidadãos, por muito poucos que fossem. Este é um estado laico, logo, não pode usar símbolos de qualquer religião, pois não endossa qualquer religião.
    Nenhuma sociedade depende de religião para ser humanitária. A moral tem parcialmente origem no instinto de sobrevivência da espécie. Ficaria surpreendido por descobrir a moral fantástica de muitos e muitos ateus. Discriminação de outros grupos é completamente imoral, sabia?
    Se a senhora Rachel quer vincular a sua opinião, tem todo o direito. Se alguém quiser investir em lhe dar tempo de antena, tudo bem. Só não chamem a isso informação, nem coloquem essas posições pessoais da senhora Rachel num noticiário. Pode parecer-lhe estranho, mas realmente há muita e muita gente que toma qualquer coisa que se diga num noticiário como a mais pura das verdades, e por isso qualquer coisa que reflicta apenas uma opinião pessoal deve ser claramente e inequivocamente identificada como tal.
    Nota final: a minha vida, infelizmente, depende demais de “quem acredita em algo maior”, quando esse algo maior é um ser imaginário que a única coisa que tem inspirado ao longo da história da humanidade é mortes, discriminação, desrespeito por liberdade e direitos fundamentais, abuso de poder, dominação pelo medo, etc. Se tiver um exemplo que contrarie isto, por favor compartilhe.

    • Nem Lá nem Cá. disse:

      Não seja, agora querer que os outros não sejam é autoritarismo. E comparar supertição a religião é no mínimo ignorância sobre o tema.

    • ADRIANO SOARES disse:

      Imagino, depois de ler sua resposta, que sua vivência deve ser vasta e sua experiência com as “coisas de Deus” também… É inacreditável como vocês se acham no direito de falar absurdos e vomitar suas opiniões, repito, como se fossem a verdade absoluta! Minha querida muita coisa existe além do que podemos ver, e acho no mínimo ignorância de sua parte fazer afirmações de algo que nunca tentou conhecer…
      Em relação a sua infeliz comparação só lamento por você não saber a real diferença entre Fé e superstição., procure no dicionário, ele pode lhe ajudar.
      Em relação ao seu pré-julgamento sobre responsabilidade cristã, mais uma vez provou que é uma pessoa bastante preconceituosa e com toda certeza não tem convivido com pessoas de fé.
      Ter fé madura não significa ignorância ou superstição não significa cruzar os braços e atribuir toda responsabilidade a Deus, não, fé é algo maior, ter fé é saber que o mundo depende de você e que o seguimento de Jesus e seus ensinamentos podem sim salvar a muitos, ter fé é ter responsabilidade por si e pelo outro (já ouviu falar em livre arbítrio?).
      Ter fé minha cara salvou minha vida e salva a de muitas pessoas como você todos os dias, então não fale do que não conhece não julgue pessoas por amarem Alguém que não pode ser visto, caso não saiba existem pessoas muito cultas e de conhecimento vasto que compartilham da mesma fé, mas você parece ignorar tudo isso por considerar que sua opinião é a única que conta e que todo o resto de “ignorantes” e “fanáticos” como eu deveriam se converter a sua “religião”, e viver o hoje intensamente né? Liberdade… essa palavra que pessoas como você tanto defendem não tem nada a ver com o significado que pessoas como você deram a ela!!
      Sobre o Estado laico acho tão pequeno e mesquinho tratar deste assunto como se fosse tão importante, nosso Deus não está em crucifixos e símbolos Ele está em todo lugar, esse desejo de fugir Dele é que me preocupa, afirmar sua autossuficiência o tempo todo, achar que a televisão só erra quando fala de algo do qual não concorda (e desconhece), negar a existência de algo que não se pode compreender isso sim é burrice, fraqueza e covardia. Mas fique tranquila esse Deus que você despreza também te ama e da mesma forma que ama a todos sem distinção.
      P.S. Seu preconceito gera preconceito..

      • E eu disse que meu texto era verdade absoluta? Eu hein.
        Sobre um (ou mais deuses), não tenho como debater, pois não acredito em sua existência.🙂

      • ADRIANO SOARES disse:

        Me perdoe mas a resposta acima era para nossa colega Raquel..

  31. Flávia Oliveira disse:

    é por isso q quando ela fala tem escrito opinião, se vc não concorda debata, critique, mas essa jornalista é o mais perto de uma visão desmascarada que temos hoje na tv aberta nacional.

  32. Julio disse:

    LIXO!!! Meu precioso tempo q não volta mais.

  33. Vitor disse:

    Não gosto da Sherazade, mas dizer que ela compara mulheres a ninhos de pássaro é resultado de uma interpretação ruim ou de desonestidade intelectual. Ficou claro que ela se referia a ninhos de pássaros (poderiam ser ovos de tartaruga) no sentido literal usando o exemplo para dizer que considera um absurdo que a vida de animais seja mais protegida que a humana. Independente de concordar ou não com isso, não vamos distorcer o que ela disse

    • Querido, ela disse exatamente o que eu interpretei, e caso você não saiba, é uma comparação extremamente comum entre pessoas contra o aborto. A comparação é que os filhotes dentro do ninho são mais importantes do que o ninho que os cerca, em uma relação entre mulher (ninho) e o feto em desenvolvimento (filhote no ninho). Não há NENHUM sentido literal, querido, ouça o vídeo novamente e veja o quão claro isso é.

      Acho que a desonestidade intelectual não é o seu problema, mas definitivamente a interpretação ruim, é.

      • Vitor disse:

        “Juristas dizem que o ninho de um pássaro valem mais que uma vida humana” Onde aí diz que o ninho de pássaro é uma metáfora para mulher? Para complementar, um trecho extraído de um texto de Reinaldo Azevedo, colunista com opiniões conservadoras parecidas com as da Rachel: ” Nos abortos feitos fora das prescrições legais, a pena, que era de dois a quatro anos, caiu para de seis meses a dois anos. Atenção! Essa mesma proposta pune com dois a quatro anos quem destruir um ninho de passarinho”. Você tem absoluta certeza que o exemplo que ela usou não foi o mesmo do Reinaldo Azevedo?

      • Tenho. É um argumento comum entre opositores da legalização do aborto.

      • Vitor disse:

        Não estou discutindo se esse argumento é comum ou não, mas sim se ela disse mesmo isso. Ela só disse o que eu destaquei entre aspas no último comentário, o resto quem disse foi você. Pela lei dos crimes ambientais (lei 9.605/98), quem danifica ou modifica o ninho de um pássaro comete crime (artigo 29, II). Portanto, pela legislação do Brasil, se o aborto for aprovado a vida de um feto humano poderá ser destruída, ao passo que aquele que simplesmente modifica o ninho de um pássaro pode ir preso. Ela fala sobre juristas justamente por causa dessa legislação. Aliás, esse exemplo da lei de crimes ambientais é bastante citado em páginas contra a legalização do aborto (por isso o exemplo dos ovos de tartaruga) Pergunto realmente se você tem certeza do que afirma e se possível destacar na frase dela a parte em que ela diz que os ninhos seriam as mulheres, porque dizer que os opositores do aborto pensam assim, generaliza as pessoas com posição semelhante a dela, mas não prova que ela disse nada além do que consta na fala dela. O fato de esse argumento ser comum, não coloca palavras na boca dela. “Juristas dizem que o ninho de um pássaro vale mais que uma vida humana” não é o mesmo que “Mulheres são ninhos de pássaros”.

      • Partindo do pressuposto que um feto antes dos 12 meses, sem sistema nervoso central desenvolvido e sem sentir dor, seja classificado como ‘vida humana’, né?

      • Vitor disse:

        A jornalista disse considerar um feto com menos de 12 semanas um ser humano. Não estou criticando o seu texto como um todo e meu objetivo aqui também não é discutir a legalização do aborto. O que coloco em questão é apenas a parte onde você diz que ela compara mulheres a ninhos de pássaros, já que o motivo dado por você para ter chegado a essa conclusão (o fato de ser um pensamento comum aos opositores), não serve como prova de que as palavras dela tinham o significado empregado aqui, principalmente por também ser bastante comum em páginas de opositores da legalização este exemplo sendo citado para estabelecer uma relação com as leis ambientais, como no caso do Reinaldo azevedo e tantos outros.

      • A jornalista considera uma coisa, o Conselho Federal de Medicina diz outra. Fico com o segundo.

      • Vitor disse:

        Mais uma vez. Não é sobre isso que eu estou discutindo, estou careca de saber teu posicionamento sobre a questão do aborto e nem estou questionando ela. Não defendo as posições da reaça da Rachel e muito menos do escroto do Reinaldo Azevedo. Só citei ele para ilustrar que é muito mais comum entre os opositores da legalização do aborto citar as leis ambientais. Mas o fato de discordar da opinião deles, não torna “Juristas dizem que o ninho de um pássaro valem mais que uma vida humana” a mesma coisa que “Mulheres são ninhos de pássaros” e o fato dessa comparação ser comum segundo você, não prova que foi isso o que ela quis dizer, ainda mais tendo em vista as leis ambientais que são tão citadas, como nos exemplos que eu dei. Meus comentários são unicamente sobre isso.

  34. É sério isso? Agora até a Rachel está sendo taxada de homofóbica e racista? Me poupe né? Cadê mesmo os seus textos criticando as práticas dos ativistas gays que recorrem à cuspidas e pedradas? Engraçado que não vejo esses “fundamentalistas religiosos” fazendo esse tipo de coisa.

    • Procura no texto onde eu disse que Rachel é homofóbica e racista. Quando achar, a gente volta a conversar.

      • Nem Lá nem Cá. disse:

        “uma personagem vem ganhando destaque como representante de vozes reacionárias, conservadoras e fundamentalistas religiosas: a jornalista Rachel Sheherezade”

        O que dizem as vozes reacionárias, conservadores e fundamentalistas religiosas ? e se ela é representante dessas vozes, o que ela diz ?

        Acho que sub entendido, não precisa estar escrito.

      • E deixa eu te contar: Marco Feliciano fez 200 mil votos, enquanto a legenda para eleger um parlamentar em São Paulo é de 314 mil votos. Se não fosse a legenda, ele não seria deputado, QUERIDÃO!

        Pesquisa, estudar, buscar informações antes de emitir uma opinião não faz mal pra ninguém🙂

      • Deveria saber o que escreveu pelo menos meu caro:
        “. As opiniões de Feliciano, Sheherezade, não são ‘polêmicas’: são homofóbicas, machistas, misóginas, racistas, intolerantes com religiões minoritárias, “

      • Analfabetismo funcional é foda! Estou falando das declarações DO FELICIANO.

      • E deixa eu te contar, se não fosse a legenda o tio Jean Wyllys também não seria deputado. Apenas 13.018 votos.

      • Mas ele foi eleito pela legislação em vigor, e merece ter seu mandato respeitado como os outros mais de 500 deputados federais, seja o mais votado (o Tiririca) ou o deputado menos votado, de Rondônia, com 5 mil votos. O votos de todos eles no congresso vale IGUALZINHO: 1.🙂

      • O Feliciano foi eleito com 200 mil votos e você acha que ele tem menos representividade que o Wyllys?
        Tudo bem que eu li errado e confundi o vocativo e pensei que você estava colocando a Rachel na mesma laia do Feliciano, mas mesmo assim você não pode achar que toda opinião contrária é fundamentalista e homofóbica.

        Sabe qual o significado real da palavra homofobia? É uma doença em que as pessoas querem matar e espancar gays porque não toleram sua presença. Conviver e aceitar são coisas diferentes.

      • vou repetir: cada parlamentar eleito é EXATAMENTE igual ao outro, dentro da legislação eleitoral brasileira. Se assim fosse, um deputado de Rorraima, que tem menos de 1 milhão de leitores será sempre ‘menos representativo’ do que um de São Paulo. Tentar desmerecer um parlamentar pelo número de votos é de uma indigência intelectual bisonha.

        Toda opinião contra dos direitos homossexuais é homofóbica, assim como toda declaração contra dos direitos dos negros são racistas. Se a desculpa para negar direitos a homossexuais for baseada em dogmas religiosos, ela é fundamentalista.

        E quer uma definião REAL de homofobia? Aí vai:
        Homofobia é uma série de atitudes e sentimentos negativos em relação a lésbicas, gays, bissexuais e, em alguns casos, contra transgêneros e pessoas intersexuais. As definições referem-se variavelmente a antipatia, desprezo, preconceito, aversão e medo irracional. A homofobia é observada como um comportamento crítico e hostil, assim como a discriminação e a violência com base em uma percepção de orientação não heterossexual.

        Deu pra entender que não é apenas a violência física?🙂

  35. William,

    Embora hoje em dia eu não siga nenhuma doutrina religiosa, sou cristã e fui criada dentro dos ensinamentos bíblicos evangélicos. Só queria dizer que seu texto é incrível, sua capacidade de apuração e pesquisa de fatos fica nitida com tamanho detalhamento de situações e exemplos em vídeo da jornalista.
    Mesmo sendo cristã, eu acho sim que o estado deve ser laico, acho sim que Feliciano e Malafaia (entre outros) são monstros e concordo com o seus argumentos em relação a Rachel. (Posso até ir mais além em concordancias)
    Eu tenho muitos amigos ateístas e amigos que seguem religiões minoritárias, tenho parentes que cresceram comigo e hoje frequentam outros templos religiosos. Nada disso faz diferença no meu amor e relacionamento com eles.
    Sou uma cristã bissexual e não acredito que Deus vá me julgar por esse tipo de escolha, mas sim pela minha conduta e carater em vida. Tenho asco por pessoas como essas que envergonham e entortam completamente o cristianismo, queria saber onde elas aprenderam esse tipo de ensinamento cristão cheio de preconceitos e atos de agressão ao próximo.
    Você argumentou em resposta a um dos comentários, que não está agredindo a PESSOA Rachel e sim sua postura profissional, e é isso mesmo. Não acho que devemos condenar ou julgar nenhum tipo de atitude pela religião daquele que a fez, e sim pela índole e carater da mesma. Infelizmente a Rachel e outras pessoas estão usando sua imagem publica de forma incorreta, imparcial… e aí mermão… É claro que aqueles que se sentem agredidos vão questionar e reivindicar.

    Não perca a esperança na humanidade, eu acredito numa sociedade onde ateus e religiosos possam conviver bem. Faço a minha parte e tento mostrar isso para fanáticos que vivem ao meu redor.

    (Cara, eu sinto muita falta de poder debater esse assunto com pessoas que não vão me agredir pela minha religião, se você tiver afim, gostaria muito de poder trocar uma ideia sobre todos esses ultimos acontecimentos com vc, coloquei meu email aí, se tiver afim entre em contato ok?)

    Parabéns.

  36. Kauzler disse:

    Eu acho que todos os incomodados com a frase religiosa, deveria parar de tocar as cédulas e usar somente cheque, cartão ou moedas. Sei lá, vai que o manuseio desses papeis possa converter o cidadão. LOL

  37. Renataber disse:

    Ele é ridícula! Não sei como em pleno 2013, existe uma pessoa com o pensamento tão restrito e limitado (por que nao dizer retardado também?).

  38. Nem Lá nem Cá. disse:

    Acuse-os do que você faz.

    Falácias tem o seu texto, e muitas, ele foi eleito democraticamente, mais democraticamente do que o Jean Wyllys, que entrou por conta da LEGENDA.

    Os cargos nas comissões não são democráticos, não há eleição popular, mas há sim uma votação interna.

    Acho que tiranos sabemos bem quem são, é facil de ver como se comportam quando querem proibir o direito dos outros, inclusive através da força.

    • E é? Um deputado que recebe mais votos que outro é ‘mais democraticamente’ eleito que os outros? AHUAHUHAUHAUHAHU
      Então Titirica é o deputado mais democraticamente eleito do Brasil? QUE BELEZA! AHUAHUHAUHAUHAUH

      Isso aê, os tiranos querem proibir os direitos dos outros, como o direitos dos homoafetivos casarem e terem filhos, como o direito a cidadania garantida com uma lei de combate a homofobia, entre outros 40 direitos civis negados a casais de pessoas do mesmo sexo. Tirania da maioria, tirania do preconceito, tirania heteronormativa!

      • Nem Lá nem Cá. disse:

        E o tiririca não foi eleito democraticamente ?

        Você confunde democracia com ditadura, eu acho.

        Terem filhos ? você quer dizer adotar, ninguém impede que o homossexual tenha filho, nesse caso só a natureza.

        Ninguém tem direito a adotar uma criança, a criança é quem tem o direito de ser adotada.

        não sou contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, isso é um direito civil e que deve ser de todos, o Estado deve enxergar as pessoas como indivíduos, não como negros, brancos, gays ou heteros, homens ou mulheres.

      • Quem tentou implicar que existem deputados ‘mais democraticamente eleitos’ foi você. Quem inventou esse conceito escroto e falacioso foi você.

        Eu posso passar HORAS falando de métodos de concepção que vão além do sexo, mas vou ficar só com: inseminação artificial em barriga de aluguel, no caso de homens, e inseminação artificial com doador de espermatozoides, para o caso de casais lésbicos. Em que século você está que não acompanhou os avanços da medicina reprodutiva?😀

        E uma criança tem o direito de ser adotado por um casal que o ame, independente da orientação sexual do mesmo.

        Sobre o casamento, perfeito, todos tem o direito.🙂

  39. luiz disse:

    Engracado como vc nao aceita criticas e fica logo insultandonquem critica o seu texto….coisa bem de gente sem argumentoa…. Porque vc tbm.nao faz um texto criticando as imbecilidades ditas. Pelo jean wyllys??? Tipico de ativistas gaysm…soubgay mas acho ridiculo esse ativismongay que ve homofobia em.tudo….quanta babaquice.

    • Esperando você me mostrar onde eu ‘insultei’ a jornalista.

    • 1) Quem disse que eu não aceito críticas?
      2) Onde eu deixei de demonstrar argumentos pra embasar meus textos?
      3) Mostra pra mim uma ‘imbecilidade’ dita pelo deputado Jean Wyllys.
      4) Quantos ativistas gays você conhece pra saber tanto assim sobre eles?
      5) Onde eu disse que há homofobia em tudo?
      🙂

  40. Faz tempo que eu digo: ESSA MULHER TA MUITO LOUCAA!!!!! Queria beber uns goró com ela, imagina as conversa!? hahah Sai do Jornalismo e vem beber Catuaba comigo RACHEL.

  41. Fábio disse:

    eu ia comentar esse do aborto mas vc atualizou kkkkk e pior ainda, ela disse q era arrogância do Conselho Federal de Medicina, vamos ver se entendemos bem, para a moçoila opinião diferente da dela é arrogância? é isso?

  42. Luiz Antonio disse:

    Cara, acho que tá rolando uma inveja, diria até preconceito, em cima da grande jornalista Rachel. Uma pessoa de perssonalidade forte e de opiniões próprias. Não sei porque vocês discutem as opiniões da mesma. Usando as palavras dela, é falta do que fazer.

    • Claro, se a gente critica alguém, CLARO que está com inveja.

      Ela pode ter ‘personalidade forte’ e ‘opiniões próprias’, mas por exprimi-las em público, tenho o direito de discordar frontalmente das mesmas, e foi o que fiz neste texto.

  43. Essa milfa é pegável.

  44. Finalmente uma voz conservadora na televisão aberta para combater esta hegemonia do Marxismo Cultural Comuno Petista Anti-democráticos que povoa todos todo o resto da mídia nacional. E ainda se acham os bastiões da liberdade e da democracia por querer calar a voz de alguém, isto é censura, nada diferente do que foi feito pela ditadura militar.

    • Parei de ler no ‘comuno petista’…

    • O texto é lugar-comum entre revoltados, esquerdistas, maconheiros e/ou gayzistas de plantão. Mera reprodução ideológica, sem uma análise que valha a pena. Infelizmente, li todo. Fiquei mais burro… néin sêi mais iscrevê^

      • É, deve mesmo, depois de nenhuma argumentação real, só com argumento ad hominem, realmente, você deve ser bem ~ixperto~.😀

  45. Giuliano disse:

    Texto na medida. Parabéns!

  46. Parabéns, parabéns, para.. 🙂

  47. Bia Pusso disse:

    William, parabéns! O texto está muito bem escrito, além de ser notável a sua ótima apuração, afinal, só podemos criticar o que conhecemos.
    Mas algumas coisas me chamaram atenção após acabar de ler todos os comentários: 1 – as pessoas estão escrevendo cada vez pior! que vergonha constatar como a nossa educação forma pessoas sem nenhum domínio da língua-mãe e sem nenhuma capacidade de interpretação de texto! ; 2 – como é fácil enganar milhares de pessoas com um discurso agressivo e que estimule o ódio!; 3 – só porque ela é “jornalista” e tem abertura pra botar no ar sua opinião as pessoas acham que a ideia dela já é previamente correta.
    É triste ver como o nosso povo é enganado, desinformado e não faz a mínima questão de raciocinar. É perigoso demais deixar uma mulher dessas falando o que quer na tv. Por isso deve ser discutido, e o seu blog é de grande importância por esse motivo, para mostrar que não é só porque “a pessoa teve coragem de falar sua opinião na tv” que está certo, que deve ser incorporado. Guardadas as devidas proporções, o nazismo usou dos mesmos artifícios e “colou”. Não deixemos esse discurso fundamentalista, homofóbico e reacionário colar também!
    Regular a mídia já! Reacionários dirão que é censura, o povo acreditará, mas o que as pessoas não enxergam é que são conduzidas a pensar e incorporar um discurso desumano, totalmente lucrativo para Feliciano, Malafaia, família Marinho, entre outros. Um outro mundo é possível sim, e ter fé não é fechar os olhos para as verdades da ciência e da conduta moral dos políticos. As pessoas precisam aprender a separar fé, política e ciência. Até porque, tenho certeza de que a lei do amor deixada por Cristo jamais permitiria que tantos “irmãos” fossem violentados física e moralmente por sua forma de ser.
    Abraços, William! Prossiga com seu ótimo trabalho.

  48. Grampola disse:

    Quando assisto um jornal, quero ver os FATOS do dia, se quisesse escutar comentários burros e infelizes, assistiria o programa da GAbi.

    • Bira Menezes disse:

      Grampola, com o seu comentário você, em duas linhas, sintetizou a racionalidade das pessoas que abominam esses jornalistas que insultam a inteligência do telespectador.

  49. William, Cara, um amigo postou o link do blog no facebook e, acredite, estou cansada, acabei de chegar do trampo, (hospital/serviço noturno), ou seja, preciso dormir, mas não consegui parar de ler seu texto, assisti todos os vídeos e li quase todos os comentários, além de suas respostas aos mesmos e só tenho uma palavra: PARABÉNS. Nossa, muito bom mesmo, pelo menos até onde eu li, muito coerente, bons argumentos e o melhor de tudo, serenidade e decência nas respostas.
    Bom quanto à discussão que vc fomentou, vamos lá:
    Eu sou historiadora e, acredito que tudo tem seu tempo, seu lugar. Tudo pode e, deveria ser desnaturalizado, não há coisas eternas, nem verdades absolutas, mas lembro que também não se deve relativizar sobre tudo, devemos ser firmes naquilo que pensamos e professamos, sempre dando espaço para as opiniões alheias. Porque estou dizendo tudo isso? Bom, a jornalista como cidadã e até mesmo como profissional tem direito, no Estado democrático em que vivemos a ter sua opinião e a expressá-la (que bom, assim como qualquer outro indivíduo sob a égide desse Estado), mas penso e aqui é opinião, que ela deveria sim como pessoa pública que é, refletir um pouco antes de debulhar tantas posturas polêmicas num veículo nacional, mas cada um sabe onde o calo aperta e o espaço que tem, se ela não se incomoda com a repercussão e o chefe dela não a repreende, o que se pode fazer? Não ter o desprazer de assistir e o prazer de travar discussões como essa aqui, por exemplo. Por falar em não assistir, te conto algo interessante, moro em Fortaleza e aqui teoricamente essa jornalista não tem muita popularidade, digo isso não porque não haja pessoas que concordem com as coisas que essa jovem diz, mas porque o SBT, simplesmente é pouco assistido. O sinal do SBT era transmitido pela TV Jangadeiro e, acho que tem pouco mais de um ano, em dívida com a TV local deixou de ser transmitido por essa emissora, quem comprou esse direito de sinal da Jangadeiro foi a Bandeirantes (com programação muito melhor, diga-se de passagem. Essa funcionava num canal de sinal péssimo, mas que nem aqui o SBT teve dinheiro para ficar), e o SBT, passou a transmitir sua programação em uma emissora até então desconhecida chamada NORDESTV, que para sintonizar no sinal da TV aberta é uma luta, resumindo, o SBT é pouco assistido e, que bom, que só esporadicamente eu assisto esse canal, só em horários que eu sei que irá passar algo que eu realmente goste de assistir como o Chaves, por exemplo (rsrs).
    Com relação ao Estado laico, desde o secundário é algo que me angustia. Como podemos ser laicos, se em todo buraco público tem menção ao cristianismo? Escolas, hospitais, fóruns, praças públicas, feriados (como a própria jornalista lembra – temos feriado da semana santa_que bom, uma semana de folga_, mas não temos dia de Iemanjá, dia 2 de fevereiro? Vai entender), enfim, uma série de coisas que demonstram o contrário de um Estado laico. O Estado deveria sim ser laico, para ser democrático de fato, já que quando não se permite a afirmação de um, se dá o direito de voz a todos. E que atitude maravilhosa essa dos magistrados do Rio Grande do Sul que deveria servir de exemplo e não ser rechaçada como ocorreu nesse veículo de mídia. Deveria não só se tirar os crucifixos, mas buscar destituir as muitas imposições religiosas que ferem o direito de quem professa o contrário. No que diz respeito à “frase minúscula (inofensiva)” de Deus seja louvado, nas cédulas de real, a retirada da mesma de nosso suado dinheirinho, essa sim seria louvável atitude, pena que foi o pedido foi negado, mas já é um começo, estamos vivendo um momento histórico muito peculiar, em que as pessoas acabam através da acessibilidade da informação cada vez maior, exigindo mais seus direitos, divulgando mais as injustiças e, nos é possível ver coisas como o julgamento de M-I-N-I-S-T-R-O-S, sabe, isso é bom, estamos aprendendo a viver com a democracia, ainda com resquícios do tempo de privação no regime de exceção, mas passo a passo estamos chegando lá, o que não quer dizer que devemos nos acomodar, que fique bem claro.
    Quanto a questão do aborto, realmente muito polêmica. Uma vitória muito grande foi a legalização do aborto de anencéfalos, trabalho em neonatal e já cuidei de nenéns assim, é uma tortura e um trauma muito grande para os pais, em especial para a mulher. A gestação, o parto, e os poucos dias de vida para a criança, corta o coração e, pensar que hoje se tem o direito de anular esse sofrimento, se assim for o desejo da família, é muito bom. Penso que o aborto é algo que deve ser amplamente discutido antes de ser legalizado, entendo e acho pertinente o que o senhor, presidente do Conselho Federal de Medicina, diz a respeito da disparidade que existe entre mulheres com boas condições financeiras que gozam da oportunidade de fazer um aborto sem muitos ônus (sem considerar o que de pior poderia acontecer, porque não acredito que haja quem faça aborto por diversão), diferente das que não tem grana e fazem de qualquer jeito, submetendo-se muitas vezes à condições e situações tão insalubres que entram nas estatísticas de morte por aborto, isto é, o aborto é sim uma questão de saúde pública, e como tal, deve ser encarado, como já foi dito deve ser discutida a viabilidade da segurança na hora de fazê-lo. Penso que o cuidado do Estado deve ser em lutar pela vida do feto considerando que ninguém pede para nascer, a mãe tem as opções de entregar o menor depois de nascido para adoção seja legalmente ou popularmente “entregar para criar”, ou mesmo de evitar a gravidez e, por isso se deve deixar explícito nesse tipo de legislação, que condições garantiria o direito da mulher de fazer o aborto, que lugares e que profissionais poderiam fazer esse tipo de procedimento, além de providenciar meios e ferramentas legais e físicas de fiscalizar o exercício do mesmo. Dessa forma acredito que o aborto poderia ajudar a sanar o problema seríssimo da mortalidade materna nesses casos.
    Quanto ao deputado, sei nem o que dizer, o moço, como vc bem disse, é um parlamentar 24 horas e como tal deve policiar sim suas opiniões, e tem mais, ele tem todo o direito de querer continuar na presidência da Comissão de Direitos Humanos, mas para onde se vira, pode-se ver o repúdio público ao seu exercício do cargo, então seu deputado, como a jornalista bem falou, democraticamente, o senhor não é querido nesse posto, entenda isso.
    Bom acho que estive longe de ser lacônica, por certo extensa e cansativa, mas é porque como eu falei no início, gostei muito da sua publicação e acabei empolgando-me, te adicionarei no facebook para receber suas atualizações, no mais, abraço e bom dia,
    Eveline.

    • Seu texto foi quase maior que o meu, Eveline! HAUHAUHUA
      Mas eu gosto muito de intervenções qualificadas aqui no blog, como a sua.

      Fique a vontade de comentar sempre, um grande abraço🙂

    • ADRIANO SOARES disse:

      É disso que estou falando Eva você deixou sua opinião sobre o assunto mas não desrespeitou quem é contrario a suas convicções. Isso é democracia!

  50. Marcelo disse:

    Muito mais crítico do que a liderança de Marco Feliciano nessa comissão, é o fato de políticos condenados estarem presentes nela, mas sobre isso ninguém fala nada. Fica claro que essa intolerância toda não tem nenhuma relação com política, mas sim, com religião. O PT que é o partido que mais tem ativistas e anarquistas gay comanda a bagunça.

    • Tem relação com religião sim: com o uso de uma comissão por um fundamentalista religioso, que tem declarações homofóbicas, racistas, machistas e contra religiões de matriz afro registradas. Lembrando que a Comissão de Direitos Humanos e MINORIAS deveria defender a cidadania de grupos historicamente marginalizados e oprimidos.

      E tem politico condenado na CDHM? Quem? Deve ser um da bancada do PSC, que tem mais de 10 cargos na comissão.

      E obre ‘anarquistas gays’, meu comentário é: AHUHAUAUHAUHUAHUAHUHAUHA

      • O PT fez a seguinte jogada, renunciou a presidência da CDHM depois de 16 anos no poder, sem nenhum motivo aparente, o cargo não estava sendo ameaçado, e um partido que adora o poder como este não larga o osso assim tão fácil. Pq eles fizeram? Pq o partido suplente era o PSC, ta aí o pano pra manga, foi atirado o boi de piranha, e desviado totalmente o foco do que realmente interessa. Enquanto todo mundo está discutindo as idéias de Feliciano, José Genuíno e João Paulo Cunha, que foram julgados e condenados por seus CRIMES, seus ATOS, assumem uma comissão muito mais importante que a CDHM, a Comissão de Constituição e Justiça.
        Vocês foram usados como massa de manobra pelo PT, são fantoches que agem exatamente como eles queriam, Zé Dirceu e Lula devem estar rindo agora em suas mansões pensando como eles conseguirem não só dominar este país politicamente, mas também ideologicamente. HAHAHAHAHAHA. E o pior, são tão burros que não percebem que são usados.

      • Não vou discutir com alguém que acredite que exista ‘partido suplente’ em comissões, sério.

  51. Hugo M. disse:

    Assino, carimbo e reconheço firma.
    Deixei de assistir certos vídeos dessa pessoa e de grande parte dos fundamentalistas religiosos e políticos porque já estou velho e sinto náuseas ao ver que a juventude que deveria ter evoluído em graça e estatura, continua na mesmice de um tempo em que nem se pensava em computação e redes sociais.Percebo que pequena parte evoluiu mentalmente e desenvolveu o ‘DISCERNIMENTO’ aceitando pensar com os mesmos paradigmas do passado.
    Meus cumprimentos.
    Hugo.

  52. Hugo M. disse:

    Corrigindo ultima frase:
    não aceitando pensar com os paradigmas do passado.

  53. Guilherme Augusto disse:

    O mais perigoso desse tipo de atitude no SBT é que este é um canal realmente das massas. Fala mais às massas que a Globo muitas vezes. E esse apelo popular, cominado com o conservadorismo elitista é triste, é um perigoso discurso ideológico sob pena de condenar o povo mais humilde e ingênuo à introjetar e repetir uma forma de pensar contrária à emancipatória, eles agem e pensam segundo a lógica burguesa, cegos e enganados para o fato de que jamais serão como os burgueses de quem eles compram as opiniões e que seriam (e todos seríamos) muito mais felizes se fizessem uma brava oposição a este pensamento conservador, se libertassem e passassem a viver livres, cada um com sua opinião manifestada fruto de reflexão e tomada de posições próprias, não as incitadas! Este tipo de jornalismo pobre que envenena o Brasil há décadas é garantia de longa duração da permanência de grande parte do povo na inércia e alienação.

  54. Não concordamos com as manifestações homofóbicas e intolerantes expressas por fanáticos religiosos como Silas Malacheia 171 e Marcos Infeliciano. Por outro lado, querer remover a pequenina frase “Deus seja louvado” das notas do real é uma espécie de bizatinice [ou coisa insignificante]. Isto não altera em nada o Estado laico e democrático que devemos dar preferência a um Estado governado por fanáticos religiosos. Os ateus têm todo o direito de expressar suas opiniões, mas é impossível remover todos os símbolos religiosos que existem pelo Brasil afora. Por exemplo, eles teriam que destruir a estátua do Cristo Redentor, mudar o nome das numerosas cidades brasileiras que têm nomes de personalidades religiosas do Cristianismo. E assim, São Paulo, a maior cidade do Brasil, teria que mudar de nome. Que tal Stalingrado ou Stalinópolis? Pol Pot ou Mao Tsé Tung? Isto é ridículo! Ambos os lados deveriam apelar para o bom senso e não inisistir em impor o seu ponto de vista sem respeitar o direito dos outros.

  55. Convém a essa moça calar a boca. Se a voz de Feliciano/Malafaia/Bolsonaro for ouvida, mulher perde logo o emprego e ela, como mulher, logo sobra.

  56. Julio disse:

    Texto bastante tendencioso. Pelo menos, você tomou uma posição. Considerando apenas o vídeo da Rachel sobre o Feliciano, acho que ela foi bastante sucinta, e criticou a forma como tentaram forçar o tal Feliciano a encerrar a sessão na última quarta: deixando-o sem voz. Afinal de contas, a sessão não ocorreu devido a isso, correto? Uma contradição, a voz das minorias não deixando falar. Isso me lembrou do recente episódio da blogueira cubana em São Paulo, onde ela não pode falar devido a manifestações. Acredito que os argumentos de que ele é homofóbico, ele é um criminoso, ele é um manipulador não são suficientes para calar essa voz, por mais fétido hálito que ela possua.

    Ainda sobre o comentário da Rachel, essa maquinação política que você cita, é reflexo da nossa forma de democracia, Feliciano está lá por milhares de votos, e todos os deputados da comissão que votaram nele também foram eleitos com milhares de votos. E é somente através dessa maquinação que ocorrem outras votações ‘democráticas’ importantes no congresso. A tal formação da base do governo, é baseada nisso. Chego a pensar se a democracia não é o regime de governo ideal para as minorias.

    • 1) O texto é opinativo, CLARO que é tendencioso.
      2) A manifestação foi pacífica, tanto que os seguranças da casa não tentaram retirar os manifestantes da sessão.
      3) Pressões sociais são sim uma forma de provocar mudanças, inclusive na CDH. Essas mesmas pressões derrubaram regimes na África e Oriente Médio, porque não funcionaria aqui?
      4) A democracia é tão ideal que as minorias tem o direito DEMOCRÁTICO de manifestar-se.

  57. Márcia disse:

    Acho lamentável o seu texto. Primeiro, mesmo sem ter certeza, percebe-se que você é jornalista. Não usou nem um pouco da imparcialidade que cobra da Rachel. Segundo parece-me, que tem uma inveja terrível dela. pobrezinho, sua carreira não decolou como a dela? Terceiro, ela tá mexendo no seu calo, não é… todos defendendo os seus próprios interesses…

    • Querida, sou jornalista e isto é um artigo de opinião. OPINIÃO, sabe como é? Não questionei Sheherazade ter dado sua opinião, apenas discordei DA opinião.

      E claro, quem discorda de alguém OBVIAMENTE sente inveja né? Eu sou correspondente da Folha de São Paulo no meu estado, querida, estou muito bem, obrigado, viu?😉

  58. Marcelo Oliveira disse:

    Sem maiores comentários, essa mulher é uma ignorante sem tamanho.
    Se eles tem o direito de botar a crucifixo, eu tenho o direito de botar uma imagem de um pênis ereto na minha parede. Pq eu faria isso??

    Pelo simples fato que no Butão(pequeno reino da Ásia) o pênis é um símbolo de fertilidade. O pênis lá é sinal de sorte e prosperidade para a família.
    E eu aposto que se alguém fizesse isso, as pessoas iriam reclamar. O que ela falou foi uma merda sem tamanho!! O estado laico tem que ser sim respeitado, está escrito lá, ponto final.

  59. E se a mídia terminar regulada por conservadores reacionários? Você vai continuar defendendo a regulação?

    • A regulação da mídia tem de ser feita pela sociedade civil organizada, em toda sua diversidade.😉

  60. Hugo M. disse:

    Bem, lendo alguns comentários e sendo eu ateu pensei cá com meus botões, se os cristãos tem o direito de colocar um crucifixo (que segundo eles é a arma que torturou até a morte Jesus Cristo) também posso dependurar em minha parede a arma que matou meu irmão, mas acho meio cruel adorar a arma que matou alguém que eu amava.
    Seria melhor dependurar uma vagina ou um ovo frito que são duas coisas que me dão apetite…mal passados por favor.

    • ADRIANO SOARES disse:

      Caro Hugo, O crucifixo nada mais é do que uma lembrança do sacrifício de Cristo por nós, incluindo você! Não tem outro fim senão este. Lamentável sua comparação, na verdade um desrespeito, sinto pelo seu irmão, mas não use de sua perda para justificar sua incredulidade, em minha vida passei por coisas que você nem imagina, nem por isso faço delas papel de parede!! Já em relação a vagina e ao ovo frito compartilhei da mesma opinião quando tinha uns 14 anos!! Abç…

      • A roda da vida dos Budas representa um ciclo que todos passamos, SEGUNDO O BUDISMO. Por que não tem um também? A falta de percepção clara de que o estado laico está sendo vilipendiado é triste.

      • Hugo. disse:

        Desrespeito caro Adriano seria me esconder atrás de uma cruz para justificar barbaridades como fazem os religiosos que se arvoram de santos para praticar iniquidades em nome de um deus criado a sua imagem e semelhança e usam o crucifixo no peito, a bíblia embaixo do sovaco ou o alcorão (ou não) como sinônimo perfeição.
        Desrespeito seria comentar sobre o comentário de outro de forma arrogante se colocando como dono da verdade no intuito de denegrir quem tem discernimento e pensa diferente.
        Pessoas que respeitam o outro não pelo medo do fogo do inferno e nem pela esperança de uma tediosa vida eterna, mas sim simplesmente gostar das pessoas da forma que elas são, sem querer muda-las para que sejam robôs sociais à serviço dos três poderes (poder central, mídia e igrejas).
        Abraço.
        Hugo M.

      • ADRIANO SOARES disse:

        Meus caros William e Hugo o que vocês dois não percebem é a forma raivosa e preconceituosa que falam sobre Deus e quem acredita Nele… não sou budista e nunca serei, mais isso não significa que devo agredir quem segue, cada pessoa tem sua fé e o direito de acreditar no que quiser, posso não concordar, como descordo dos companheiros, mas isso não significa que tenho o direito de agredir o Buda, nem tão pulo um de vocês de o direito de blasfemar contra Cristo e tudo o que Ele representa para milhões de pessoas.
        Em especial me dirijo ao Sr. Hogo, que me pereceu ofendido com meu comentário, que por sinal nem de longe foi ofensivo como os seus. Mais uma vez leio opiniões preconceituosas a respeito de minhas crenças e isso é engraçado estando eu em um blog que defende a igualdade de direitos, a liberdade e o respeito.
        Hugo a idéia que você tem a respeito de minha fé e o cristianismo que defendo é tão equivocada e superficial, mas posso te garantir que existem coisas maravilhosas sob esse manto, demorei para ter coragem de retira-lo. E sim essa Vida eterna a qual você classifica como tediosa é tudo o que eu espero e é onde está toda a minha esperança.

      • Discordar de uma filosofia (religiosa ou não) é comum. Agora, como a religião ganhou um status de ‘indiscutível’, qualquer intervenção é lida como ‘agressiva’. Posso me opor radicalmente ao socialismo, ao capitalismo, ao hedonismo, mas não posso me opor ao cristianismo, inclusive de forma enfática? Criticar uma filosofia ou quem segue a mesma é perfeitamente cabível e democrático. Cresça e aprende a viver com o contraditório.

      • Hugo. disse:

        Meu caro Adriano:
        Em primeiro lugar só posso responder por mim, o William é outra pessoa e tenho certeza que ele responde por si.
        Referente a forma raivosa e preconceituosa que você encontrou em meu comentário, peço que releia o que escrevi e me mostre algo preconceituoso ou raivoso, eu apenas não sou religioso e não é você ou qualquer outra pessoa que vai me fazer mudar de opinião.
        As suas verdades não podem me atingir e nem podes me considerar preconceituoso por não crer naquilo que você crê meu amigo.
        Como não sou religioso ao me dizeres que blasfemo ou peco não faz a menor diferença porque não creio em nada disso.
        Não quero que mudes de opinião, continue acreditando no paraíso pós mortem é um direito seu, eu já passei dessa fase.
        Quero que saibas que respeito todos os que pensam diferente de mim, até naqueles que acreditam que serão recebidos por sete virgens no portão do paraíso. só não admito que me tratem como parte da massa de manobra que não muda os paradigmas desde os séculos e séculos passados e não pensam por si, gostam de tudo pronto e mastigado.
        Respeito sua opinião sim, assim como de meus irmãos e parentes religiosos, só tenho a certeza que tenho o direito de expor minha opinião.
        Eu estaria desrespeitando se tivesse lhe chamado de mentiroso ou lhe dito alguma frase ou palavra agressiva, se você entendeu assim me desculpe, não foi esta minha intenção.
        Muitas vezes as pessoas acostumam com os sims da vida e não percebem que os não fazem parte do relacionamento saudável.
        Abraço.

      • ADRIANO SOARES disse:

        Para encerrar o assunto, pelo menos de minha parte; Sr Hugo entendo seu ponto de vista, de verdade, também não posso nem tive a intenção de converter você a religião católica, essa experiência de fé a qual me refiro não pode ser ensinada, contada ou descrita ela deve ser vivida,sentida por isso chama-se experiência.
        Você não foi tratado como parte da massa, conforme suas palavras, imagino que seria uma grande ofensa compara-lo ao restante ignorante da população, mas agradeço pela gentileza de me incluir.

      • ADRIANO SOARES disse:

        Sr. William grato pela elegância e maturidade de sua ultima resposta. O prazer foi todo meu.

  61. […]  Reblogged from Blog do @delucca: O jornalismo é um retrato da sociedade, e indubitavelmente é palco de disputas ideológicas entre correntes políticas e filosóficas, entranhadas sob a máscara da ‘imparcialidade’. Neste palco, uma personagem vem ganhando destaque como representante de vozes reacionárias, conservadoras e fundamentalistas religiosas: a jornalista Rachel Sheherezade, âncora do telejornal SBT Brasil.Ela tornou-se célebre nacionalmente por um comentário onde criticava o carnaval da Paraíba…Via Hum Historiador   […]

  62. Juliano Caruzzo disse:

    Por que todos podem falar assuntos relacionados ao lado bom do Homossexualismo e afins e nao se pode ter pessoas que discutam o outro lado da moeda? Democracia de um lado só, fundamentalismo mascarado de ‘liberdade de expressao’ (mas que nao permite a exposicao de opinoes do outro lado da moeda). Estranho

    • E quem está falando sobre o ‘lado bom da homossexualidade’? Como condição sexual, já que sexualidade não é opção, o que tem a ser criticado? Ah, claro, você pode fazer generalizações sem nenhuma base científica, assim como foram feitas com negros e com mulheres nos séculos anteriores. Não entendo como os afetos de OUTRAS pessoas podem incomodar TANTO você.

  63. Everaldo Netto disse:

    Próxima etapa: ser candidata a algum cargo político em nome de todos que representam essa intolerância… e não duvidem que ela possa ganhar!

  64. Falar a verdade machuca. No Brasil é ainda é assim. Sheherazade é um grande exemplo que ainda há muita hipocrisia naqueles que a criticam. Brasil precisa mesmo é de escola.

  65. Carlos Alberto disse:

    Não sei porque tanto estardalhaço porisso? Ela é tão medíocre quanto o telejornal que apresenta, que tem pouca expressão, pouca e audiência. Taí o motivo de ficar gastando tempo de noticiar algo importante, pois não tem pauta suficiente para concluir o tempo do telejornal. Abre o olho Sílvio Santos!!!!

  66. César Flut disse:

    Tanta coisa para se discutir e reivindicar nesse país, e uma pequena turba levanta a bandeira por uma frase numa cédula “Deus seja louvado!”. Com isso a moeda desvaloriza? Sem isso a moeda vira Libra, Euro ou Dólar? ahhhh… há muito mais para despejar ódio.

    A Jornalista é de cara, uma da mais assertivas do jornalismo, vide os likes de seus vídeos. Aí vem a velha balela do “Feliciano não e representa” e essa luta insípida contra sua liderança na comissão. Ora, como a jornalista disse, ele foi eleito por quase 300.000 pessoas, e representa sim, o seu estado e quem se empatizou com suas propostas, sejam elas polêmicas ou não. Eu gosto muito de ver, finalmente, a mobilidade do povo em volta de uma causa, mas me inquieta saber que esse dispêndio de forças seja tão anencéfala. Veja que eu não falo dos manifestantes, mas da forma dos protestos. Nunca leram, não entendem o jogo político, não maquinam. Nunca pararam pra pensar que Feliciano é um peão, e que a função dele é barrar o plc 122. Bem, se ele sair ( o que já é praticamente fato) os partidos cristãos exigirão da base aliada o veto do projeto, caso contrário saem da base de apoio do governo. Simples assim!

    Rachel Sheherazade não falou nada demais, apenas que a democracia é assim. Se o povo não se mobiliza em números para ira às ruas protestar, problema do povo. Contudo lembro que o Deputado em questão foi um do únicos eleitos sem precisar de proporção do partido. aliás, somente 10% dos parlamentares foram eleitos nessas condições. Isso sim, deveria ser motivo da indignação popular. Não adianta atacar os sintomas, meu velho. A causa preponderá.

    Outra pauta certa da jornalista diz respeito ao paternalismo no estado com suas cotas. Não há lugar algum no mundo onde elas foram significativas. Ademais paternalismo não é bom regime de governo algum, vide Chipre, Grécia e demais países quebrando por suas cotas disso, pensão daquilo…

    Mas o que mais me surpreende foi a incapacidade do blogueiro de entender as explanações de Rachel Sheherazade, logo, como não se concorda, abre-se a latinha do jargão xiita dos lgbts: “É homofóbica”. Isso é tão piegas e grotesco quanto o jargão “imperialista” advindo da boca dos comunistas de outrora.

    Trágico!

    • Procurando no texto onde eu disse que ela é homofóbica.

      • César Flut disse:

        “As opiniões de Feliciano não são ‘polêmicas’: são homofóbicas, machistas, misóginas, racistas, intolerantes com religiões minoritárias, reforçam estereótipos e preconceitos contra estas minorias” = “Em Sheherazade, os reacionários de toda sorte encontram o eco para suas ideologias tortas e segregacionistas”

        Ecoar, pra mim, é propagar igual teor. Nesse caso…

      • Definição de ecoar: Repetir; Fazer eco; ressoar; Repercutir em tempo e espaço longínquo.

        Novamente, não atribui a ela nenhuma declaração homofóbica, mas disse que ela dá eco a “reacionários de toda sorte encontram o eco para suas ideologias tortas e segregacionistas”. Atribui aos reacionários de toda sorte as declarações preconceituosas, repercutidas por ela.

        Na próxima, faço uma versão ilustrada para facilitar a compreensão.😀

    • 1) Onde eu disse que a citação a deus ‘desvaloriza a moeda’? Eu disse que é um atentado ao estado laico, ponto. O resto é criação sua.
      2) Nossa, ela tem muitos likes nos vídeos, logo, suas opiniões são boas. Tiririca foi o deputado mais votado do Brasil, Sarney, Collor, Calheiros, todos eleitos com grandes votações. Nem sempre ‘receber votos’ torna alguém bom.
      3) Feliciano foi eleito sem o quociente eleitoral? OUTRA MENTIRA! Feliciano teve 212 mil votos e o quociente eleitoral em São Paulo era de 314 mil votos, logo, ele foi eleito CUMPRINDO o quociente partidário para eleger-se. Pesquise antes de falar.🙂
      4) Cotas raciais são usadas com sucesso nos Estados Unidos desde os anos 70. Novamente, pesquise antes de falar.
      5) Eu disse que ela é homofóbica? Esperando você mostrar essa citação em meu texto.

      • César Flut disse:

        1) Eu não disse que você disse. Na verdade eu perguntei qual a interferência que a frase traz a moeda. Vou debulhar pra ficar mais claro… se não traz interferência, para quê desperdiçar esforços nisso? Posso explicar mais umas dez vezes antes disso.

        2) Eu também não disse que likes e votos tornam pessoas boas. Isso é criação sua. Apenas que se há apreço, há concordância. Se Collor, Renan, Sarney e etc foram eleitos, há quem goste. Representa alguém, é a democracia. Quanto ao Tiririca, coitado, faz melhor que muitos e tem igual valor ao Jean Wyllys.

        3) Foi pesquisar? que bom!!! Quer dizer que se o voto fosse realmente direto o Feliciano não se elegeria? Ahhh que ótimo. Então você confirma que a luta é em vão , pois muitos Felicianos ainda serão colocados devido a inépcia do povo em exigir uma eleição justa?

        4) EUA???? Eua são 50 estados. Quais cotas? Quais estados? Tinha um exemplozinho melhor não? Tinha que exemplicar logo esse “colosso de miscigenação e tolerância racial mundial”? Eu vou citar um: Leia os artigos do professor Thomas Sowell a despeito das cotas e veja que nenhuma delas trouxe qualquer evolução por lá. Aliás, nem na ìndia, nem na África do Sul.

        5) Já respondi!

  67. César Flut disse:

    Ah… o seu eco tava falando especificamente de sonoridade. Pensei que seu texto falava sobre as opiniões da jornalista. Guarde as ilustrações, você vai acabar se complicando também pra desenhar. Guarde a raiva também, parece até que você não aceita a opinião de ninguém. Quem lê pode chegar até a pensar que você não aceita diferenças.

  68. Mary disse:

    “Pela lei dos crimes ambientais (lei 9.605/98), quem danifica ou modifica o ninho de um pássaro comete crime (artigo 29, II).” Estamos falando aqui de um agente exterior (o ser humano) que através de sua ação, danifica o ninho de algum animal, prejudicando o desenvolvimento e o nascimento do mesmo.
    Mas se por acaso o próprio animal optasse se desfazer do próprio ninho? Estaria ele infringindo a lei de danificar aquilo que ele mesmo criou? Aqui não temos um agente exterior que irá danificar, mas sim o próprio criador irá “danificar”, ou melhor, se desfazer de sua criação.
    Em uma alusão ao aborto, podemos pensar em uma sociedade (agente exterior) que através de sua “ação” constrói mecanismos que impossibilitam uma visão prospectiva positiva da vida do “pássaro dentro do ovo”: pobreza, violência, marginalização e diversos outros problemas. O “pássaro” que colocou os ovos decide e opta em se desfazer de seu ninho, pois devido as circunstâncias da realidade imposta, teme os futuros problemas e dificuldades que irá enfrentar caso persista continuar cuidando de seu “ninho”.
    Voltando a lei citada: “(lei 9.605/98), quem danifica ou modifica o ninho de um pássaro comete crime (artigo 29, II).”Vemos que o maior crime é permitir que o Estado não garanta condições mínimas para a população como saúde, educação, segurança, etc. cuide de seus “ninhos”. O Estado é o maior “agente exterior” que danifica a vida da população mais carente, dificultando que uma nova vida nasça e se desenvolva com o mínimo de dignidade.
    Enquanto isso, o pássaro faz seu ninho em uma árvore qualquer. O Estado se aproxima e derruba a árvore. O pássaro se desfaz de seu ninho, já que não há mais árvore, e ainda houve um grito de longe: “Passarinho desalmado, assassino! Como pode se desfazer de seu próprio ninho?”

  69. Thiago disse:

    Meu voto é de Raquel Sheherazade.

  70. Rene Andrade – Ribeirão Preto.
    Uma vergonha o que querem fazer com a jornalista. Opinião tem que ser respeitada, mesmo que não atenda os seus anseios. Temos um jornalismo na TV, que não tem opinião, que não forma uma idéia. Quando alguém expressa uma opinião, vem movimento antigo de ditadura querendo amordaçar. Absurd. A nós cabe ouvir e formar a nossa opinião. Concordar ou não concordar.

    • Sério que você postou isso? A opinião dela é respeitada, mas eu tenho o DIREITO de discordar, e foi o que fiz neste texto. Não disse que ela tem de ser calada, censurada, etc.

      Analfabetismo funcional é o câncer do Brasil!

  71. Natasha disse:

    bom… já sabemos que ela vai se candidatar, né? e, “deus que nos defenda”, tem chances de ganhar.

  72. jackcosta disse:

    Eu adoraria ter escrito esse texto!

    Minha sincera admiração!!

  73. Aplaudiria de pé esse conteúdo!

  74. Renato Gomes disse:

    Excelente conteúdo. De fato, a Sheherazade defende umas posições bem infelizes, às vezes.

    Só queria ressaltar que o preâmbulo da Constituição possui valor jurídico, sim. Embora não constitua uma norma jurídica, o preâmbulo estabelece critérios interpretativos, diretrizes a serem seguidas pelo legislador e pelos operadores do Direito, quando da análise do texto constitucional, embora isso seja comumente esquecido no Brasil. É um evidente equivoco da Assembléia Constituinte, que caiu em contradição com a laicidade do Estado.

  75. Parabéns Sherazade, por ter a coragem que poucos tem de dizer o que a maioria (segundo o Ibope a maioria dos brasileiros é terminantemente CONTRA o aborto) pensa mas tem medo de dizer. Mais do que uma Democracia, o Brasil se tornou uma Paucicracia, ou Minoritas-strepentemcracia ou seja o governo da minoria barulhenta.

    VIVA A VIDA! VIVA A IGREJA! VIVA CRISTO REI!

    • “o Brasil se tornou uma Paucicracia, ou Minoritas-strepentemcracia”

      OI?

      • <>

        Oi Wiliam, tudo bem? Eu vou bem!

        Então, se vc estudasse um pouco… saberia o que é! Em um ato de caridade te explico (embora já tenha explicado la mesmo):

        “cracia” (de kratia) é governo, comando: democracia seria o governo do povo – a “demos” era a população de Argo, na Grecia – ou da maioria.

        paucicracia é o governo dos “poucos”, da minoria.

        Minoritas-strepentemcracia é o governo da minoria que esperneia mais do que a maioria que sustenta um País.

        Entendeu? Pq aqui não dá para desenhar…

      • Aguardando as fontes que embasam ser argumentos e dicionários técnicos que contem ambas as palavras.

      • então, senta e espera figura hilária! Tenho mais o que fazer que passar minha tarde lhe dando atenção. O que seria basolutamente inutil, pq lhe falta o basico em termos de conhecimento!

        Até pq onde estão as fontes que embasam SEUS “argumentos” sobre o voto e a escravidão? Mais parece lavagem cerebral, coisas que ouviu dizer…

        Isso de “exigir” coisas é tipico dos “inoritas-strepentemcracia”, vc deve achar uma gloria vir na internet desabafar sua opinião!

      • Ah, vou perder sua ~~~ilustre~~~ presença em meu blog? Que chato ;(

      • Hugo. disse:

        Não é preciso tanta arrogância para provar que és grande intelectual ou culta filha, vai com calma.

  76. Rodrigo F disse:

    Eu comecei a lê, mas ele se contradizia com o papo de que para uma sociedade ser saudável precisava de opiniões divergentes e logo depois disse que o país não precisa opiniões como as dela.

    • Só pra citar meu próprio texto: “Democraticamente, não torço que Sheherezade saia do ar, pois acredito que ela realmente seja o eco de uma parcela da sociedade que, de uma forma ou outra, vai encontrar um canal para dar vazão ao seu chorume intolerante”.

      Ou você é analfabeto funcional, ou é imbecil mesmo. Ou os dois ao mesmo tempo, o que é super possível.

    • Tem razão Rodrigo F. Se perde no meio de suas lamúrias…

      • Sobre a ‘maioria da população ser contra o aborto’, a população brasileira já foi ESMAGADORAMENTE contra o voto feminino e o fim da escravidão, querida. Nem sempre as maiorias estão certas, e se você tivesse frequentado UMA aula de história na vida, saberia disso.🙂

      • vc tem prosopopeia demais e conteudo de menos, William. Pelo jeito, vc é o dono da verdade! Só vc tem razão e o resto do mundo não passa de idiotas. Que mundinho fantastico o teu! Vc é um flamer… se é que sabe o que é isso.

        E somente um tolo baseia suas conclusões em fatos que não são comprováveis. E dai que “antes” algo aconteceu dessa forma que diz? Mesmo que fosse verdade sobre o voto e a escravidão, o que isso tem a ver agora e com o assunto?

        Pode ser que eu não tenha frequentado NENHUMA aula di historia na vida, mas vc não lê nem vê jornais. A repercussão da decisão do CFM já repercutiu negativamente em todo o mundo da medicina no Brasil.

        De qqr forma, o que eu disse nem foi isso, me referi à essa minoria que acha que pode conseguir as coisas no grito. É ridiculo. Mas se mesmo eles tem direito a se manifestar, mesmo que antidemocraticamente, pq não a jornalista em questão? Ou somente os idiotas é que tem direitos no Brasil?

      • Aguardando as fontes dos dois termos citados anteriormente, antes de entrar em qualquer outro assunto.

  77. Humanistas adoram um linchamento.

    PS: Encontrei dúzias de erros de gramática no seu texto.

    • POXA AMIGÃO! Que honra ter um corretor gramatical da sua envergadura aqui! Pois cole os erros gramaticais aqui, seu lindo!

      Alias, o que isso tem realmente a ver com meus argumentos? Ah, lembrei: PORRA NENHUMA NÉ? Como não tem o que dizer do texto, usa o ad hominem pra me atacar! Que beleza!

  78. valter disse:

    quem precisa de pastor é ovelha , logo ovelha nao pensa precisa ser conduzida…deu pra entender, evangelico = a ovelha= a sem cerebro, precisa falar mais?

  79. Sensacional, parabéns pelo texto!
    Gostei muito do Blog também! Abrçs!

  80. Tatiana disse:

    Caríssimos! Conheço Rachel e gosto dela como pessoa e, embora defenda o direito dela de opinar, tenho que discordar dos seus comentários, especialmente aqueles que criticam a questão religiosa. Acho que falta a Rachel mais embasamento. Quanto à questão religiosa, ela precisa se distanciar do tema, já que se mostra tão envolvida com ele. Li os comentários já postados aqui e fico surpresa de terem atacado o autor do blog, não acho que ele atacou a jornalista! Inclusive, até defendeu o direito de ela continuar comentando! Ah, e não acho que falta no jornalismo mais Rachels… Acho que falta pluralidade de opiniões, pois a que ela emite é já a dominante! Duvido que coloquem outras visões para serem ouvidas, DIARIAMENTE, no espaço da ideologia hegemônica.

  81. Márcio de araújo disse:

    Ela deu a sua própria opinião, qual é o crime? qual é o erro?

    O erro está em discordar desse movimento antidemocrático, ora é direito de qualquer um se manifestar contra ou a favor de quem quer que seja, porém nossos ilustres ATIVISTAS gays fazem gritaria e baderna no Congresso Nacional, impedindo que aqueles que realmente querem trabalhar falem e exerçam as suas funções, me parece mais censura do que clamor popular as gritarias na CDHM que querem evitar que Marco Feliciano fale.

    As declarações de feliciano estão mais para uma teologia controversa do q para racismo, note que de tão racista que foi Marco Feliciano foram os ativistas gays que se manifestaram e não os q defendem a igualdade racial, coitados da mãe e do padrasto de feliciano sabendo q seu próprio filho os descrimina. todos sabem q o problema de nossos ativistas gays é q Marco Feliciano é contrário ao aborto e ao casamento gay. Nisso entra a hipocrisia, como defensores dos direitos humanos podem defender o assassinato de crianças?

    Rachel simplesmente se manifestou sobre o q é obvio!

    O q choca alguns q comentaram sobre o jornal do SBT? O jornalismo do SBT por mais apressado que seja coloca ao mesmo tempo a opinião de Rachel e de um comentarista q quer q feliciano tenha o seu mandato cassado, isso sim é pluralidade de ideias, algo q os ativistas gays desconhecem. Para este movimento é muito + fácil chamar de homofóbico quem é contra o casamento gay do q consultar um dicionário.

    Na verdade a questão é q é muito difícil para um ativista gay tolerar qualquer opinião q ñ seja a sua.

    • Só pra te explicar: assim como ela exerceu seu DIREITO DEMOCRÁTICO de criticar quem ela quiser, eu exerço O MEU MESMO DIREITO DEMOCRÁTICO de critica-la. É complicado demais entender? É DEMOCRACIA, IMBECIL!

  82. Celso disse:

    Rachel Sheherazade está com toda a razão. Os intolerantes a criticam porque são adeptos da ditadura do pensamento único. A democracia parece que incomoda essa gente que posa de defensores do humanismo, mas que na realidade são verdadeiros castradores do pensamento e assassinos do regime de liberdade plena para todos.

    Todo cidadão tem direito a dar sua opinião, seja ela qual for, e os demais têm o direito de acatá-las ou não. Querer castrar a opinião de quem não segue a cartilha de grupos organizados é fascismo.

    • Você diz que somos intolerantes por criticar Sheherazade? MAS ESTE É O PRINCIPIO DE DEMOCRACIA, IMBECIL! Ela fala o que quer, e eu (ou qualquer um) temos o direito de critica-la. Como disse algumas vezes, se ela tem espaço pra vomitar suas asneiras, problema de quem dá espaço e de quem escuta. Eu tenho o DIREITO de criticar, e não vou me furtar de exerce-lo.

  83. Acho que o que chamam de “crescimento da causa animal” é um crescimento de um fanatismo que está ultrapassando os limites. Realmente, defender os animais como eles fossem mais importantes do que as pessoas é um absurdo. Tem pessoas que chegam a dizer que gostam mais de animais do que de gente, e não percebem que ao dizer isto está dizendo que nós devemos valorizar mais os animais do que elas mesmas, pois elas são gente. Essas pessoas deveriam lembrar que, no dia em que elas ou um de seus familiares sofrerem de uma doença grave ou um acidente grave (o que eu espero que não ocorra), elas terão que contar com o socorro de gente, porque não conseguirão encontrar um gato, um cachorro ou qualquer outro animal não humano que seja médico, enfermeiro, bombeiro, etc.

  84. Douglas disse:

    Se gente como ela continuar a soltar sua voz fanática, preconceituosa e radical, logo o Brasil será um novo Irã, pois esse é o objetivo de Feliciano e da bancada evangélico, tornar o Brasil num país teocrático e substituir a Constituição pela Bíblia. Olha, eu já estou pegando um ódio dessa jornalista burra e retrógrada, que vomita seus preconceitos contra tudo que pense diferente dela. Ela ataca os ateus, os gays, os espíritas, os católicos, os negros e tudo o que seja diferente da religião dela. Ela é uma dessas doentes que por detrás dessa carinha bonitinha de anjo, esconde um ser atrasado e mesquinho, com sede de sangue usando-se do escudo da religião para satisfazer seus instintos bestiais. Ou o povo brasileiro acorda agora ou em poucos décadas voltaremos à Idade Média. Apesar dela ser livre para expressar suas críticas e suas opiniões, eu demitiria essa cobra agora. Quero ver no dia que ela atacaro JUDAÍSMO e dizer que uma seita do mau (como ela fez com o espiritismo), aí ela se fode, pois o patrão dela (Silvio Santos) é judeu…

  85. carlos alberto disse:

    AMIGO CARA PÁLIDA…..

    HORA ESSA, QUEM É QUE ESTÁ SENDO RETRÓGADO AQUI???? ACHO QUE É VOCÊ CARO BLOGUEIRO, QUE FICA EXTREMAMENTE MELINDRADO QUANDO ALGUEM DÁ UMA OPNIÃO DIERENTE DA “OPNIÃO POLITICAMENTE CORRETA”
    PORQUE INCOMODA TANTO QUANDO ALGUEM TEM OPINIÃO CONTRARIA??

    • Porque quanto esta opinião é machista, misógina, homofóbica e sociofóbica, eu tenho o direito, como cidadão que não acredita nestes ‘valores’ para a construção de uma sociedade mais diversa e mais plural, eu tenho o direito de me colocar contra.

  86. carlos alberto disse:

    Estranha essa gente metida a “politicamente correta”: Defende o direito de defesa para os bandidos mais asquerosos — e nem poderia ser diferente —, mas pede a execução sumária de alguém que emite opinião contraria a sua (neste caso a jornalista Rachel Sheherazade ) !!! DEMOCRATA VOCEIS NÉ??

    • Cara, pelo menos LEIA o texto no qual você comentou:

      “Democraticamente, não torço que Sheherezade saia do ar, pois acredito que ela realmente seja o eco de uma parcela da sociedade que, de uma forma ou outra, vai encontrar um canal para dar vazão ao seu chorume intolerante. Só espero que, amanhã e depois, os sons deste eco, carregado de moralismo e discriminação seja cada vez mais difícil de escutar em meio a gritos e cantos que louvem a igualdade, a diversidade e o amor incondicional a humanidade”.

      É o último parágrafo do texto, amiguinho.

  87. Ademir disse:

    Se o termo ” Deus seja louvado” nas células, e isso traz tanto imcomodo tem uma maneira facil de resolver, quem não gosta não pegue a nota, porque cada vez que vc pega a nota e usa vc concorda com o q esta ali………………….. kk

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: