Diversidade, em todos os sentidos

Arquivo para janeiro, 2011

Movimento Catarinense LGBT propõe criação de Coordenadoria pelo Governo do Estado

A diretoria do ROMA (Núcleo de Diversidade Sexual da Grande Florianópolis) entregou na última sexta-feira (21), um ofício na Secretaria da Fazenda do Estado de Santa Catarina, propondo a criação da Coordenadoria de Políticas Públicas de Promoção LGBT de Santa Catarina (CEPLGBT/SC).


De acordo com o Coordenador do núcleo, Fabrício Lima, a proposta já havia sido apresentada ao Governador do Estado, Raimundo Colombo, ainda durante a campanha eleitoral de 2010 por integrantes do ROMA e do Movimento Catarinense de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trangêneros e Transsexuais (MCLGBT). “Na ocasião, ficou acordado junto os assessores do então candidato ao Governo que faríamos uma reunião após sua posse, para que pudéssemos apresentar oficialmente a proposta de criação da Coordenadoria”, conta Fabrício.


O Coordenador da entidade ressalta ainda a importância da criação da CEPLGBT/SC, comparando com outras Coordenadorias que já estão previstas na reforma administrativa promovida pelo Governo do Estado, como a da Igualdade Racial e Pessoas com Deficiência. “Precisamos de políticas públicas afirmativas que sejam efetivas em relação aos LGBT. Por isso, com o apoio de dezenas de entidades, buscamos a criação desta Coordenadoria, para que esta possa promover a cidadania destas pessoas”, explica.


Fabrício destaca que a proposta de criação de uma coordenadoria estadual já vem sendo discutida pelo MCLGBT desde a Conferência Estadual GLBT, e da Conferencia Estadual de Direitos Humanos, realizadas em 2008. A criação da Coordenação conta com o apoio, além do ROMA e do MCLGBT, do Movimento LGBT de Itajaí, do Transgrupo Mirna Di Buarque, de Balneário Camboriú, da Associação Arco-Íris, de Joinville, da GATA, de Tubarão, pelo Movimento LGBT de Criciúma, Grupo LGBT Liberdade de Blumenau, entre outros.
Anúncios

Remar.

Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou. Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando em torno de mim mesma.

Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também!

Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade!

Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também.

Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir.

Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo.

Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto. Eu te ensino a nadar, juro! Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças!

Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena.

Que por você vale a pena.
Que por nós vale a pena.

Remar.
Re-amar.
Amar.

(Caio Fernando Abreu)