Diversidade, em todos os sentidos












Em duas horas, o debate sobre a homofobia e o preconceito entraram novamente na pauta da rede social que mais cresce na atualidade, o Twitter, mas desta vez, de forma positiva. O movimento afirmativo #EuSouGay, criado pela jornalista paulista Carol Almeida, 32 anos, alcançou o topo dos tópicos mais comentados no microblog em apenas duas horas, na tarde desta terça-feira (12). “Depois de criado o blog, onde postei pela primeira vez sobre o movimento, às 16h, a repercussão foi enorme. Às 18h, o #EuSouGay já estava no topo dos assuntos mais comentados e isso é muito bom”, afirma a jornalista, em entrevista por telefone.

Lésbica, Carol disse que sempre se sentiu incomodada com a violência contra homossexuais, mas que o caso do assassinato de Adriele Camacho de Almeida, 16 anos, encontrada morta em Itarumã (GO), no último dia 6, a deixou transtornada. “Fiquei com esta história aberta no meu computador por algum tempo, e senti que precisava fazer alguma coisa. Foi aí que a idéia deste movimento ganhou força. Falei com colega de trabalho, que me incentivou, e fico muito satisfeita com a repercussão positiva até agora”, conta.

Adriele foi morta pelo fazendeiro Cláudio Roberto de Assis, 36 anos, e seus dois filhos, de 17 e 13 anos, e segundo o delegado que investiga o caso o crime teria sido motivado por homofobia, já que Adriele era namorada da filha do fazendeiro, que nunca admitiu o relacionamento.

A jornalista lembra também da onda crescente de crimes homofóbicos no Brasil, que registrou um aumento de mais de 30% em assassinatos de gays, lésbicas e travestis em 2010. “Me ocorreu que, nessa ideia de que também morremos um pouco quando os nossos se vão. Todos, eu, você, pais, filhos e amigos podemos e devemos ser gays. Porque a afirmação de ser gay já deixou de ser uma questão de orientação sexual e por isso este movimento é mais amplo, é para todos que abominam o preconceito”, diz.

Como estratégia para divulgar a causa, a jornalista usou as redes sociais, que rapidamente colocaram o assunto na pauta das discussões. “Pensamos inclusive no nome. Dizer ‘não’ é algo ruim, então a idéia é afirmativa e não negativa. Precisamos ter o entendimento entre as pessoas e entre as diferenças que existem entre elas, e respeitar estas diferenças. Falamos #EuSouGay, mas este é um movimento de afirmação para todas as minorias, que são extremamente discriminadas no Brasil”, explica Carol, revelando ainda que centenas de pessoas já enviaram fotos para o e-mail, inclusive celebridades, cuja os nomes ainda não serão divulgados. “Aos poucos vamos divulgando algum material no blog para o pessoal poder conferir quem está participando e apoiando o projeto”, adianta.

Como tudo aconteceu mais rápido do que o planejado, a idealizadora do projeto ainda não tem outras ações elaboradas, além da proposta original: a edição de um vídeo com as fotos enviadas pelas pessoas para o e-mail projetoeusougay@gmail.com, segurando um cartaz ou placa escrita #EuSouGay. “O vídeo será produzido pelo diretor Daniel Ribeiro, que tem me apoiado muito neste projeto, e acredita que ele tem tudo para dar certo. É preciso dar um rosto a este movimento contra a intolerância, repercutir este vídeo, inicialmente. Depois temos que leva-lo para a maioria de lugares possível, para que ele tenha um efeito social e principalmente político, inclusive em Brasília”, projeta Carol.

Daniel Ribeiro é um cineasta paulista, premiado em dezenas de festivais no Brasil e no exterior, e que dirigiu os curtas metragens Café com Leite (2007) e Eu Não Quero Voltar Sozinho (2010). Os dois filmes têm temática LGBT.
Crescimento da homofobia

Em relaç
ão a onda de homofobia divulgada recentemente pela imprensa e pelas redes sociais, Carol acredita que o fenômeno não seja novo, mas que vem ganhando mais visibilidade nos últimos meses. “Acho que o ódio contra as minorias sempre existiu, mas nestes últimos anos as redes sociais têm aumentado o acesso as informações, e esta amplitude é um pouco assustadora, já que agora as pessoas se dão ao direito de mostrar quem elas são, inclusive as preconceituosas”, explica.

A jornalista espera ainda que o movimento #EuSouGay dê ainda mais visibilidade a outras ações de combate ao preconceito, e que fortaleçam ainda mais a luta pelos direitos LGBT no Congresso. “Os deputados que estão do nosso lado tem de trabalhar para que a lei contra a homofobia seja aprovada”, finaliza.

Comentários em: "Entrevista exclusiva: Jornalista Carol Almeida, criadora do #EuSouGay, fala sobre sucesso do projeto" (7)

  1. Parece que discriminar é a nova onda no Brasil. Se for gay, então, PRATO CHEIO. Temos que parar com essa mentalidade tacanha de só militarmos em causa própria. BASTA! TODO MUNDO tem que lutar contra todo e qualquer tipo de preconceito. A repercussão da campanha, em tão pouco tempo, só mostra que tem, sim, no Brasil, muita gente disposta. O que falta é vontade política de fazer algo para acelerar esse processo. Os intolerantes só estão aí porque tem a conivência de quem pode mudar essa realidade. #Eusougay

  2. gaby disse:

    A lei contra a homofobia tem que ser aprovada urgente!!!!

  3. Parabéns De Lucca pl entrevista. E parabéns tb a Carol pl inicativa .. desejo que o projeto tenha uma grande repercusão.bjO

  4. Anonymous disse:

    Essas ações coletivas (diferentes de movimento social) são muito importantes, mas não devemos ser apenas entusiastas para não correr o risco de superestimar. Torço para que a ação rompa as barreiras da Internet e que resulte em progressos, mas torço que por trás disso haja maior conscientização e crítica por parte do movimento e também da sociedade. O preconceito se ampara na ignorância, só com uma discussão saudável e sem agressividade que a questão da homofobia poderá ser levada a sério e sem restrições pelas frentes tradicionalistas que infelizmente ainda figuram no nosso cenário político.

  5. Um viva para os jornalistas que honram a profissão.🙂 Ótima entrevista! Parabéns ao Delucca por dar esse espaço pra Carol e parabéns para a Carol pela iniciativa e ideia tão tocante e conscientizadora.

  6. Com certeza eu participarei da campanha, sou também de São Bernardo e vou fazer a minha parte.

  7. PL122, vai mudar tudo, é preciso ser aprovada para ontem.Qd as pessoas sao punidas, elas seguram a onda, infelizmente o mundo é assim, PL122 ja!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: