Diversidade, em todos os sentidos



“Analfabeto funcional é a denominação dada à pessoa que, mesmo com a capacidade de decodificar minimamente as letras, geralmente frases, sentenças, textos curtos e os números, não desenvolve a habilidade de interpretação de textos”.

A definição acima, a primeira encontrada no Google, dá conta de um fenômeno especialmente comum no Brasil. Segundo dados de 2005 do IBOPE, o analfabetismo funcional atinge 68% da população e que, somados aos 7% da população que é totalmente analfabeta resulta em 75% da população não possuir o domínio pleno da leitura e da escrita. Apenas um a cada quatro brasileiros é  plenamente alfabetizado.

As recentes declarações do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) trouxeram a tona uma característica comum nas personagens públicas que são declaradamente contra os direitos dos homossexuais e outras minorias: sua falta de capacidade em interpretar textos de forma racional.

Junto com outras figuras de capacidade intelectual duvidosa, como o pastor evangélico Silas Malafaia e o também pastor e deputado Marco Feliciano (PSC-SP), Bolsonaro utiliza-se de trechos da bíblia para humilhar, oprimir e estigmatizar homossexuais. Um sinal claro de analfabetismo funcional, já que a bíblia teria sido escrita há mais de 1500 anos e em uma língua morta. Qualquer trecho bíblico pode ser interpretado de centenas de formas diferentes, já que existem diversas traduções para o livro, que fala sobre conceitos morais e sobre panoramas culturais muito diferentes do que vivemos hoje.

Em trechos da bíblia, a misoginia, o racismo e a escravidão são toleradas e até incentivadas, e nem por isso, ninguém se utiliza destes trechos para requisitar a volta da escravidão no Brasil. Da mesma forma em que relações entre dois homens e duas mulheres são citadas como ‘abominações’ (Levítico 18:12), conceito comum ao judaísmo que predominava na região, onde qualquer coisa que se opusesse as tradições da religião era considerada abominação.

Em alguns livros específicos, especialmente do Velho Testamento, como Êxodo e Levítico, ações moralmente condenáveis hoje eram tratadas com naturalidade, assim como era natural o preconceito contra homossexuais, conceito inexistente na época. Por exemplo, um pai poderia vender a filha como escrava (Êxodo 21:7), um homem não poderia ter qualquer tipo de contato com mulheres em período de ‘impureza menstrual’ (Levíticos 15:19-24), e que podemos ter escravos, tanto homens quanto mulheres, se eles forem comprados de nações vizinhas (Levíticos 25:44). Podemos justificar a escravidão, a tráfico de seres humanos e a misoginia com trechos bíblicos, assim como podemos justificar a homofobia. O problema é que hoje, estes conceitos são inconcebíveis no direito e na sociologia modernos.

(Pra completar, trechos bíblicos dizem que eu devo matar alguém que trabalhe no sábado, considerado sagrado (Êxodo 35:2), que comer moluscos é uma abominação (Levíticos 11:10), que não posso me aproximar do altar de Deus se eu tiver algum defeito na visão (Levíticos 21:20) e que homens não devem aparar a barba ou os cabelos (Levíticos 19:27), podendo ser punido com morte)

Usar trechos da bíblia ou de qualquer outro conjunto de códigos morais que não advenham da Constituição Federal para condenar a homossexualidade é um ato de ignorância. E entenda-se por ignorância não o desconhecimento em relação ao conteúdo bíblico, mas sim a tentativa de aplicar um texto escrito em um contexto cultural e social muito diferente do nosso em nossa sociedade moderna.

É como querer encaixar um cubo onde entra um círculo, naqueles testes que usam para macacos. Não entra, a menos que você quebre alguma coisa, ou a peça ou o brinquedo. E é isso que tentam grupos de extremistas religiosos ao impor seus conceitos morais, sempre mais nobres e justos que os demais, sobre toda a sociedade. E para a vergonha destes religiosos, até os macacos sabem que o quadrado não encaixa no circulo.

Comentários em: "Não é homofobia, é analfabetismo" (28)

  1. Mandou bem.🙂 Os religiosos praticam os trechos bíblicos que melhor os convém. Esse papo de pró-família já fez com que minha paciência estourasse há tempos.🙂 E logo vem um fundamentalista comentar aqui que você é quem distorce a palavra imutável de Deus pra justificar o seu pecado.😀

  2. O texto complementa vários videos interessantes sobre homossexualidade e a biblia, como o do seriado The West Wing, cujo exemplo coincide com os seus. Parabens pelo texto e dedicação a causa LGBT, sempre és um porta voz inteligente de gente como a gente ;)http://www.youtube.com/watch?v=xaiDzynEFQg&feature=player_embedded

  3. O absurdo é justificar a intolerância num suposto direito de liberdade de expressão religiosa que não passa de um discurso de ódio.

  4. Quem vier dizer que é apenas 'uma desculpa pra distorcer a palavra de deus', eu digo que eles só usam a parte da 'palavra' que lhes interessa, e que o resto é ignorado.🙂

  5. Muito bom.A religião prega que não devemos fazer sexo antes do casamento e nem por isso eu vi o deputado ou qualquer outra pessoa falando mal de quem o faz.Eu acredito em Deus, mas as religiões são falhas.E as pessoas se aproveitam da religião para dominar.Eu acredito que o amor é sentimento mais puro. Eu não estou pecando ao amar outra pessoa, independente se é do mesmo sexo ou não.

  6. As pessoas preferem continuar vivendo na “escuridão” do que perceber que o conceito histórico-social daquela época era outro.E é deprimente que um deputado com a mente tão fechada tenha chegado ao poder

  7. Excelente o texto. O nível dos argumentos que você utilizou poe no chão a habitual “vontade de Deus”, tão utilizada como argumento contra qualquer “vontade da igreja” e ainda sugere diversas dessas “vontades” modificadas pelo conforto e convicçoes pessoais de extremistas religiosos.É foda ver que utilizam-se do que julgam como “a lei” da maneira que melhor lhes convir, adaptando-a às suas realidades e modos de vida; e têm a audácia de utilizar de regras tão bem adaptadas para o bem estar do lar cristão extremista, para tentar modificar a natureza do próximo.É lamentável…Parabéns pelo texto. Retrata muito bem a minha maneira de pensar a respeito de religião e informa, assim como gera argumentos, a tantos outros que por vezes têm de escutar tais discursos dessa gente calados.

  8. Parabéns querido, texto muito bem escrito e com fatos interessantes. Realmente o que me deixa triste é este tipo de “abominação” ainda continuar em pleno 2011. Aliás, acho um absurdo dentro do tal estado laico que vivemos, se permitir a existência de uma frente evangélica no Congresso e não é nada contra a religião, mas sim contra este absurdo de permitir que a religião de uns influenciem na decisão para todos. Dessa forma, nos comparamos aos mesmos países que tanto criticamos, porém neles, já se afirma que o estado não é laico e a religião opina diretamente no direito.

  9. Ótimo texto. Realmente só se vê o que se quer ver.

  10. você é fera! Parabéns! Muito bem elaborado.

  11. Queria tanto que esse texto seu fosse falado tanto quanto a porra do Realengo… seria bem mais util discutir isso do que um crime cujo autor já morreu.

  12. Eu sempre achei que pra ser um lider religioso bem conceituado era preciso ser analfabeto. Agora tenho certeza. rs. Mas,com brincadeiras a parte, sabemos que não é nem questão de dificuldade de interpretação. O problema é a falta de caráter mesmo. É o comodismo com a situação absurda de oprimir uma parcela do povo. Da muito mais trabalho ter que ensinar ao povo que a moral biblica não é nada tão sublime, e consequentemente perder o rebanho. O negócio é omitir a verdade e afundar os pobre diabos ignorantes ainda mais numa escuridão total.

  13. ….O quadrado na encaixa no circulo, tao simples, mas tao complicado , falta “inteligencia funcional!”, como vc tao bem explicou.Adorei, super bj, Roberta.

  14. gaby disse:

    Adorei o texto.Polêmico, pois a maioria das pessoas frustradas se escondem atrás da religião. Seja no Brasil ou em qualquer lugar do mundo. Conheço pessoas religiosas que têm um nível de “cultura elevado”, e que com certeza nunca demonstraram preconceito ou outro tipo de ignorância. É como está intitulado o seu texto: “Não é homofobia, é analfabetismo”. Eu então, que nem considero gay, nem hétero, nem bi… hahahaDevem me achar um E.T.! Mas isso já é outro detalhe…

  15. Pow, isso que me irrita profundamente nas conversas… vc quer chegar a algum lugar mas muitas vezes as pessoas interpretam os textos de uma maneira incrível, e quando vc prova pra ela que o texto não diz aquilo, ou que o contexto tá errado, sempre tem a maldita muleta: mas entender um texto é coisa pessoal, cada um entende do seu jeito… pqp ¬¬

  16. Bernardo Limao disse:

    A Biblia hj, em vários casos, serve de refúgio e nao mais de ensinamentos. USAM A BIBLIA PARA ATINGIR Belo Texto, William!

  17. William, mais um texto incrível. Parabéns. A verdade é que os dogmas religiosos foram/estão construpidos segundo a conveniência de alguns. É no mínimo contraditório que alguns pontos da Bíblia sejam relevados em nome da modernidade e outros continuem levando pessoas à fogueira que ganhou as mais diversas formas, mas continua queimando.Certa vez eu disse em um dos posts do meu blog, quando falava justamente dessa perseguição justificada na Bíblia que “fé sem razão é fideísmo” e é isso que os move.

  18. Texto bem elaborado… ja sei como rebater algumas criticas que recebo… Parabéns!

  19. Falou tudo, De Lucca. Sei bem como é isso de usar 'a palavra de Deus' em prol da homofobia. Venho de uma família religiosa, onde já ouvi muito disso: – a palavra diz que não pode ser gay, é errado, Deus não gosta. Até um certo tempo eu deixava isso de lado,mas a partir do momento em que me dei ao luxo de ler algumas passagens, essas citadas ao texto, cheguei a conclusão de que , definitivamente, eu não acredito na bíblia. É um livro escrito há séculos, e como foi um livro adaptado (muitos livros ficaram de fora por “exigência” da igreja católica) é bem e provavelmente muito capaz que tudo isso não passe de um modelo do que é certo ou errado para fazer o ser humano se sentir punido por fazer certas coisas.Sou a favor de Mais Deus e Menos religião!E por sinal, Malafaia ainda vai realizar meu casamento com meu namorado.Haha, pra quebrar o gelo.

  20. Evelin disse:

    Adorei, vou usar seus argumentos, com a devida citação da fonte, claro. Adorei o blog também!

  21. Penso que podemos sempre refletir sobre varios aspectos relacionados a homofobia mas, o que temos qeu fazer é decidir colocar de vez as caras na rua e mostrar atravès de gestos simples como assumir a sexualidade, qeu o mundo está mudando e só poderá ficar melhor quando viver-mos sem mascaras.

  22. Mais alguns Exemplos leia o 16 http://www.bibliaonline.com.br/acf/gn/3>>E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará.>> http://www.bibliaonline.com.br/acf/gn/9 (esse que eu mais gosto) do 20 em diante…

  23. Ótimo texto. Chegou a mim através do grupo de discussão da LiHS. Parabéns!

  24. Estou terminando de ler as cartas de Paulo. Em vários trechos ele defende a submissão da mulher e dos escravos!algumas igrejas evangélicas tem pastoras e até bispas. Se fossem seguir a risca os conselhos de Paulo, elas nem cantaria nas Igrejas.O contraditório desses evangélicos é que eles contextualizam uns trechos bíblicos, mas radicalizam em outros, tudo por conveniência.

  25. Philip Shimada disse:

    Caramba….demorei pra dar uma passada aqui, mas QUE TEXTO!Uma argumentação sem pontas soltas. Você é 10.

  26. Citar trechos bíblicos simplesmente não faz sentido porque, teoricamente, o Brasil é um Estado laico. Apesar de cristãos serem maioria, não são todos. E a lei é para todos.

  27. Fábio Neves disse:

    é levitico 18:22 ….

  28. Fábio Neves disse:

    Certo, a homossexualidade é pecado, segundo principios cristãos. Mas Jesus ensina a sermos contra o pecado, não o pecador. O que existe é pura confusão. Um cristão não é contra o homossexual. Não se deve odiar o homosexual por ser homosexual, nem ser contra ele. Amar o proximo como a nós mesmos é saber amar a pessoa, mesmo se não acharmos certo o que ele/ela faça, seja o que for. Se eu matasse, eu odiaria meu ato, mas certamente não deixaria de gostar de mim, por que eu sou “eu” mesmo. A religião cristã diz que devemos nos preocupar pelos próximos. Se sabemos que os próximos cometem pecado, é “dever cristão” tentar ajudar. Se não aceitam, não podemos repreender, e sim, amá-los. Mas ainda sim, até este comentário está sujeito a má interpretação e confusões… Assim como a interpretação dos deputados citados e a SUA interpretação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: