Diversidade, em todos os sentidos

Este é o último dia da minha vida.

Estes são os últimos versos rápidos de caligrafia tremida pelo balançar do carro que tensiono a escrever.
Este e os outros versos breves e sem par que escrevi,
Assim como a vida breve e sem par que vivi,
São minha herança impar e parca,
Que deixo sem remorso para este mundo cão sarnento,
Que me coça para fora dele.
Este é meu último grito mudo e abafado pela mão de deus
Tentando avisar sei lá quem que se interesse
De que

Este é o ultimo dia da minha vida.

Um dia, estes versos farão sentido.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: