Diversidade, em todos os sentidos

– Sem Título.

Era a borboleta.
Tinha certeza que era.
Vi as asas abrindo
Os grandes olhos azuis
Brilhando contra o sol.
Eu sabia que voaria
Era o destino, e ele era eu.
Estava cheio.
Mas logo senti um vazio. Que me corroeu.

Logo após o salto do precipício sem escala, eu a vi voando.
Senti a passagem do vento.
Senti a passagem da vida.
Senti.
E caí.

Eu era o casulo.

Comentários em: "– Sem Título." (3)

  1. Gostei muito…essas metáforas da borboleta são muito boas para a poesia, porque nos levam à mudança, a transformação de si mesmo.Mudar é bom.

  2. Meio triste, mas eu ri. Poucas pessoas me fazem sentir desse jeito. Parabéns.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: