Diversidade, em todos os sentidos

Eu sinto isso como uma doença terminal,
Que me consome em câncer num destes órgãos novos
Entre o estômago e o coração.

O remédio certo não há.
O remédio hipotético nunca esteve aqui.
O remédio possível é de prateleira alheia,
Onde os olhos mal vêem,
A mão nem alcança,
E os suspiros pararam de soprar.

E como é difícil morrer dessa doença que não tem fim.

Anúncios

Comentários em: "– Doença Sem Cura." (1)

  1. É como esperar um trem que não vem mais. Mas um dia a gente se levanta daquele banco e vai fazer alguma coisa. Porque esperar também cansa, e é preciso fazer algo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: