Diversidade, em todos os sentidos


Ontem, eu não queria sair de casa. Mas acabei saindo. Fui num bar, próximo da minha casa, e fiquei um tempo conversando com umas amigas, e depois decidi ir até uma boate, do outro lado da cidade. Não sabia que tipo de festa iria acontecer lá, então fui, mesmo sem a ‘balada’ ser meu programa predileto.

Chegando lá, vi o que já havia visto antes, mas nunca em tamanha profusão. Era o tal do ‘From UK’. Em todos os lados, garotos de 14, 15, 16 anos, vestido como se estivessem em um catalogo de moda literal. Todos competiam em franjas, calças coladas, calças brilhantes, maquilagem, camiseta old-school. Todos iguais. Todos conversando sobre como os outros estavam vestidos. Sobre onde comprar drogas. Sobre o que eles já haviam tomado. Sobre como tal pessoa é cafona. ‘Aloka’. ‘Arrazou’. Trejeitos copiados. Trejeitos plastificados.

Me senti enojado. Cada um faz o que quiser da sua vida, claro. Mas eu vi uma geração inteira, sem perspectiva. Vi uma geração inteira. Perdida no plástico. Até quando dura o conto de fadas, meu jovem? Até quando você pode brincar de ser o que ninguém é? Cai na real, garoto. Tu não é igual aos outros. Tu não é igual a ninguém.

Essa geração tá é fodida.

Comentários em: "– From UK, From nowhere." (2)

  1. Eu tou me sentindo culpado por ter te aconselhado a sair:/ Da proxima vez vem aqui pra casa ;D

  2. Concordo plenamente

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: