Diversidade, em todos os sentidos

 

Depois de João Pessoa tornar-se a primeira capital do Brasil com um candidato a prefeito assumidamente homossexual, Maceió, a capital do estado de Alagoas também terá um marco nas eleições para prefeito deste ano. Dino Alves, militante LGBT e assumidamente homossexual, será o primeiro candidato a vereador da capital alagoana. Dino é Consultor de Projetos Sociais, foi Diretor Geral da ONG Pró-Vida e do Grupo Gay de Alagoas – GGAL, onde desenvolve trabalhos voluntários e atualmente é Assessor Técnico da Secretaria da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos de Alagoas, que tem a frente Kátia Born, ex-prefeita de Maceió e Presidente do PSB no Estado. Em entrevista exclusiva, Dino fala sobre a homofobia em seu estado e sobre a importância das candidaturas LGBT.

 

Você é o primeiro candidato assumidamente gay em Alagoas. Como você encara esta responsabilidade?

Dino - Na verdade existiram outros candidatos e eleitos que vivencia sua sexualidade entre LGBT, porém eu sou o primeiro que não tive medo de assumir minha orientação sexual publicamente. Encaro e fiz isso por entender que a minha sexualidade não interfere no meu caráter e não afeta a minha dignidade. Acredito que posso legislar em defesa de todas as populações, inclusive na promoção da cidadania e na garantia dos direitos da população de LGBT.

 

Como foi o processo de escolha da sua candidatura dentro do PSB?

Dino - As convenções ainda não oram realizadas e respeitando o calendário eleitoral serão no período de 10 a 30 de junho, por isso ainda sou Pré-Candidato. Porém, internamente o PSB tem me acolhido e manifestado total interesse em homologar minha candidatura durante a convenção. No PSB de Alagoas estou Secretário da Executiva Estadual LGBT e no Brasil estou Coordenador de Mobilização Política da Secretaria Nacional LGBT Socialista.

 

Sua candidatura, assim como a e Renan Palmeiras a prefeitura de João Pessoa são marcos na política do nordeste, região conhecida pelo forte preconceito em relação a homossexuais. Você acredita que haverá ataques pessoais a sua campanha? Como você pretende lidar com eles?

Dino – Sim, sem duvidas. Vou responder a todos os ataques com muito respeito.

 

 

Como você avalia a situação dos LGBT no estado de Alagoas e em Maceió em relação a homofobia?

Dino - A homofobia é um fenômeno crescente em todo o Brasil! E só poderemos enfrentar com educação, prevenção da violência, e criminalizando a homofobia. Em Alagoas os dados de assassinatos de LGBT são alarmantes, embora haja um grande esforço do Estado para combater os crimes, ainda é preciso fazer muito mais. Especificamente em Maceió, precisamos de Leis específicas LGBT e regulamentar as exigentes.

 

Hoje, faltam representantes que lutem pelos diretos LGBT nos três níveis (município, estado e país). Você acha que a solução para isso é que os LGBT se engajem politicamente, disputando e sendo eleitos para cargos públicos?

Dino – Sim, precisamos Legislar. Leis garantem direitos e é disso que precisamos: direitos iguais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 111 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: